Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Noticias da Comissão > Sala de Imprensa > Imprensa > Josué de Castro: profeta de um mundo sem fome
Início do conteúdo da página

Josué de Castro: profeta de um mundo sem fome

Publicado: Segunda, 05 de Setembro de 2016, 10h23 | Última atualização em Quinta, 20 de Dezembro de 2018, 21h11 | Acessos: 1333

Em meados do século XX, o médico, geógrafo e político Josué de Castro, pernambucano do Recife nascido em 5 de setembro de 1908, tornou-se internacionalmente conhecido por sua luta, no Brasil e no mundo, contra uma velha inimiga da humanidade: a fome. Suas pesquisas sobre o tema inspiraram, por exemplo, a lei de instituição do salário mínimo e os programas sociais merenda escolar, Fome Zero e Bolsa Família.

Em 2016, celebram-se os 70 anos de lançamento de sua clássica obra, Geografia da fome, que foi traduzida para diversos idiomas. O arquivo privado de Josué de Castro, formado por documentos textuais, livros e fotografias, encontra-se preservado e disponível à consulta pública no Centro de Documentação e de Estudos da História Brasileira – Cehibra, da Fundação Joaquim Nabuco.

Os últimos dias de Josué de Castro foram vistos assim por sua filha, a socióloga Anna Maria de Castro:

"Após uma longa carreira de êxitos científicos, Josué de Castro teve seus direitos políticos cassados pelo regime militar que dominou o País a partir de 1964. Exilou-se em Paris onde passou a lecionar na Sorbonne e onde morreu em 1973, sem ter voltado vivo ao seu País. Morreu sem mesmo ter recebido oficialmente e nominalmente anistia. O cidadão do mundo Josué de Castro não viveu para ver restabelecida sua condição de cidadão brasileiro. Foi um profeta, um homem à frente de seu tempo".

Trasladado de Paris, o corpo de Josué de Castro foi sepultado no Rio de Janeiro.

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página

Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o fundaj.gov.br, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de privacidade. Se você concorda, clique em ACEITO.