Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Lista dos objetos > 10 - Urna Funerária Indígena
Início do conteúdo da página

10 - Urna Funerária Indígena

Publicado: Quinta, 11 de Julho de 2019, 11h14 | Última atualização em Quarta, 17 de Julho de 2019, 11h17 | Acessos: 2728



Argila, 1.500 anos atrás

Bom Jardim, Pernambuco 



Urna funerária indígena, com opérculo tipo Brocotó Simples, da tradição ceramista, com datação de aproximadamente 1500 anos atrás. Foi encontrada durante as escavações arqueológicas controladas, entre 1972 e 1973, coordenadas pelo doador da peça, arqueólogo e professor Armand François Laroche, na Fazenda Campinas Monte do Angico, na cidade de Bom Jardim - PE. Incorporada ao acervo Museu do Homem do Nordeste na década de 1980. 

As urnas funerárias se faziam presentes nas culturas indígenas brasileiras, no período pré-colonial. Esses vasilhames de cerâmica podiam ser feitos em vários tamanhos, dependendo da finalidade, que geralmente eram duas: o sepultamento primário, quando a utilizavam para conter o corpo do morto, realizado com o cadáver na íntegra, ou sepultamento secundário, quando era utilizada para conter os ossos do morto, sendo esse definitivo. 

Larissa Queiroz e Marília Bivar 

Fim do conteúdo da página

Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o fundaj.gov.br, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de privacidade. Se você concorda, clique em ACEITO.