Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Crédito Rural adaptado a regiões secas > Como ajudar o solo a segurar mais água na época da seca?
Início do conteúdo da página

Como ajudar o solo a segurar mais água na época da seca?

Publicado: Quarta, 02 de Setembro de 2020, 16h58 | Última atualização em Quarta, 02 de Setembro de 2020, 16h58 | Acessos: 173

https://www.girodoboi.com.br/noticias/como-ajudar-o-solo-a-segurar-mais-agua-na-epoca-da-seca/

08/04/2020

aprenda-adubacao-pastagem

Nesta quarta, 08, o engenheiro agrônomo Wagner Pires, pós-graduado em pastagens pela Esalq-USP e consultor do Circuito da Pecuária apresentou mais uma dica de manejo de pastagem no Giro do Boi. Desta vez, ele mostrou na prática quais são os principais elementos que ajudam a recuperar a fertilidade ou corrigir os solos mais pobres do Brasil para a pecuária e ainda apresentou um componente que ajuda o solo a reter mais água, o que reforça a produtividade na seca, por exemplo.

A gente sabe que sem adubação a pecuária não funciona porque pasto é uma cultura, pasto é uma lavoura como outra qualquer. E a gente tem que adubar, a gente tem que melhorar a performance porque os nossos solos no Brasil são pobres. E aí, o que acontece? O pecuarista acha que pode jogar qualquer coisa no seu solo, na sua pastagem, e não é bem assim”, introduziu Pires.

Pires apresentou os ingredientes básicos para o reforço da fertilidade do solo, como a combinação NPK – nitrogênio, fósforo e potássio. No caso do fósforo, comentou ainda a possibilidade de o pecuarista usar, conforme sua necessidade, aqueles de solubilização rápida, que espalham pelo solo em até dois anos, e os de solubilização longa, que demora de três a até cinco anos para se dissolver.

O agrônomo falou ainda da importância da inclusão da matéria orgânica no fertilizante, seja de origem vegetal ou esterco de boi ou de galinha, e ainda explicou o uso da leonardita.

A leonardita, segundo Wagner Pires, muda a composição química do solo de modo que o deixa mais capaz de segurar a água, criando um ambiente propício para a planta desenvolver suas raízes e facilitando assim a absorção dos nutrientes presente no solo. “É o ácido fúlvico e ácido húmico e aí ela vem já nesta forma de pó, que pode ser adicionado. Qual que é a vantagem disto aqui? Isto muda a química do solo porque ele vai segurar a água no solo, ele vai dar uma maior disponibilidade para a planta, criar um ambiente para ter um melhor enraizamento, as raízes vão se aprofundar mais e a planta vai poder fazer uma ligação com todos os nutrientes que existem no solo e absorver melhor estes nutrientes através da leonardita”, detalhou.

O agrônomo destacou que o produtor pode misturar todos estes ingredientes para formular seu fertilizante, mas que já existem disponíveis no mercado produtos com a mistura pronta. “Vai melhorar muito, principalmente a pastagem, na época da seca, que é o grande gargalo da pecuária. Porque esta leonardita vai fazer com que a planta aproveite melhor os nutrientes disponíveis no solo”, concluiu o agrônomo.

Se você tiver dúvidas a respeito de manejo de pastagens, envie sua pergunta para o especialista no link do Whatsapp do Giro do Boi, pelo número (11) 9 5637 6922 ou ainda pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Sobre o assunto

Qual o “pulo do gato” para recuperar a produtividade em solos fracos?

https://www.girodoboi.com.br/destaques/qual-o-pulo-do-gato-para-recuperar-a-produtividade-em-solos-fracos/

Como aplicar fósforo na pastagem?

https://www.girodoboi.com.br/noticias/como-aplicar-fosforo-na-pastagem/

 

Fim do conteúdo da página

Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o fundaj.gov.br, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de privacidade. Se você concorda, clique em ACEITO.