Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Imprensa > Turma da Jaqueira homenageia os 70 anos da Fundaj
Início do conteúdo da página

Turma da Jaqueira homenageia os 70 anos da Fundaj

Publicado: Segunda, 04 de Fevereiro de 2019, 15h59 | Última atualização em Segunda, 04 de Fevereiro de 2019, 15h59 | Acessos: 416

Troça desfila no dia 23 na Zona Norte. Concentração começa às 10h no campus da Fundação Joaquim Nabuco em Casa Forte

A Troça Carnavalesca Turma da Jaqueira Segurando o Talo chega ao seu 35º desfile homenageando a Fundação Joaquim Nabuco pelos seus 70 anos. A concentração começa às 10h, no campus da Fundaj em Casa Forte, no dia 23 de fevereiro. O desfile inicia às 12h, pelas principais ruas dos bairros de Casa Forte, Monteiro e Apipucos. A troça foi criada em 1984 por um grupo de servidores da Fundação.

“Essa é a homenagem mais justa, pela contribuição que a instituição tem prestado à sociedade brasileira. A casa de Joaquim Nabuco e Gilberto Freyre merece esse destaque”, ressaltou o presidente da Turma da Jaqueira, Edson Bezerra. A agremiação deve arrastar 200 mil foliões. O desfile percorre 2km. Parte da sede da Fundaj em Casa Forte, segue pelas ruas Doutor Seixas, Luiz Guimarães e dos Arcos. Retorna pela Avenida 17 de Agosto até a casa de Recepções Arcádia.   

Entre as atrações deste ano estão os trios Planeta You Marreta, Mania de Brasileiro, bandas Beleza Pura e Luará, as orquestras Metropolitam, Aurora Frevo Orquestra e Frevioca, os cantores Marquinhos Balada, Novinho da Paraíba, Eduardo Moreno, a Farra das Poderosas e Gilmar Leite, além dos maracatus Rural Cruzeiro do Forte e Piaba de Ouro.

Outras homenagens 

Além dos 70 anos da Fundaj, a troça também vai homenagear o prefeito do Recife, Geraldo Julio, o comandante do 11º BPM, tenente-coronel Luciano Nunes da Silva, o empresário Cristiano Henrique José do Nascimento, o produtor cultural Flávio Moura (Trios Status), o secretário-executivo de Cultura do Recife, Eduardo Vasconcelos, os 25 anos do Grupo Turque e o Bloco Lírico Confete e Serpentina,

A história

A Turma da Jaqueira Segurando o Talo foi criada, em 1984, por um grupo de motoristas da Fundaj que apoiava a candidatura do advogado Manoel Cavalcanti de Albuquerque Sá Neto para a presidência da Associação dos Empregados da Fundaj e perdeu a eleição.

Como uma manifestação de protesto e ao mesmo tempo com o intuito de alegrar o pessoal que ficou triste com a derrota, seus idealizadores e criadores, Edgar Alves da Silva, Ivanildo Roberto da Silva, José Carlos Silva, Paulo Coutinho, Jucilo Coutinho e Clóvis França resolveram colocar a troça na rua, tendo como presidente Manoel Cavalcanti, conhecido na Casa como Manoelzinho.

O nome A Turma da Jaqueira vem do apelido que era dado aos motoristas que nas suas horas de folga, principalmente depois do almoço, reuniam-se num banquinho existente embaixo de uma jaqueira, localizada por trás do Museu do Homem do Nordeste. O hino da troça, um frevo-canção, foi criado por Jucilo Coutinho, sendo a partitura de Sebastião Vila Nova.

 

Hino da troça

Quando A Turma da Jaqueira surgiu

Você sorriu e alguém me criticou

Veja você como a turma é tão bacana

Ela não lhe engana acredite meu amor

Segure o talo meu bem

Não deixe o talo morrer

Segure o talo meu bem

É um presente que tenho para você

Lá vem A Turma da Jaqueira

E a poeira já vem rolando

Não se preocupe amigo

Tá Manoelzinho e Vila Nova organizando

Chegou a hora do regresso

Momento triste de fazer chorar

Adeus a Turma da Jaqueira

Que para o ano prometemos voltar

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página