Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Imprensa > Fundaj celebra Dia Nacional do Escritor falando de obras antigas e escrita contemporânea
Início do conteúdo da página

Fundaj celebra Dia Nacional do Escritor falando de obras antigas e escrita contemporânea

Publicado: Segunda, 26 de Julho de 2021, 11h21 | Última atualização em Segunda, 26 de Julho de 2021, 11h37 | Acessos: 127

Atividades aconteceram neste dia 25 de julho, pelo YouTube da instituição e presencialmente no Campus Derby

O Dia Nacional do Escritor foi celebrado com uma rica programação virtual e presencial neste dia 25 de julho. Partindo do tema “A arte da escrita”, A Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), por meio da Biblioteca Blanche Knopf, vinculada à sua Diretoria de Memória, Educação, Cultura e Arte (Dimeca), promoveu um debate com jovens escritores, um recital poético e uma apresentação infanto-juvenil. As atividades virtuais foram exibidas pelo YouTube da Fundaj e a presencial aconteceu na Sala de Leitura Nilo Pereira, no Campus Derby.

Da Sala de Leitura do Campus Derby da Fundaj, o presidente da instituição e escritor, Antônio Campos, deu início a parte virtual do evento: “a data que comemoramos hoje é muito especial para nós. Pela valorização da palavra, do mundo criativo, da arte de escrever, de criar esperança e sonhos. O livro é um elemento civilizador e quem lê tem uma capacidade melhor de sobreviver. Viva o escritor brasileiro!”.

A coordenadora da Biblioteca Blanche Knopf, Nadja Tenório Pernambucano, também participou da abertura e destacou: “a comemoração do Dia do Escritor foi criada na década de 60 pela União Brasileira dos Escritores”. Em seguida, deu-se início ao debate “Desafios e caminhos da escrita”.

Participaram da programação: Mario Helio, diretor de Memória, Educação, Cultura e Arte (Dimeca) da Fundaj, Giovana Lasalvia, mestranda em Teoria da Literatura e revisora de textos, Ju Almeida Cordeiro, jornalista e preparadora de textos, e Alysson Gabriel Pereira Reis, graduando em Políticas Públicas e autor de contos, poesias e outros escritos. Todos os convidados de fora possuem uma característica em comum: são jovens escritores.

O diretor da Dimeca da Fundaj, Mario Helio, iniciou sua fala refletindo sobre o processo criativo e provocando os convidados a contribuições absurdas. "O escristor poder ser de muitas formas, burocrático, que escreve relatórios, o acadêmico, mas estamos falando do literário. O escritor literário é aquele para quem a linguagem tem um sentido especial. Assim como é sem sentido aquele para quem a linguagem não seja viva”, disse. Para a jornalista Ju Almeida a literatura é sempre um convite para dialogar e entender outros pontos de vista. “Precisamos de coletividade e de opiniões de outras pessoas sobre nossos textos”, adicionou.

Em outro momento, a indagação veio da coordenadora da Biblioteca Blanche Knopf, Nadja Tenório. Ela perguntou: “como é a busca por leitores das obras de vocês?”. “Existe o caminho das publicações independentes, que é uma possibilidade cara, mas acredito que posso chamar a atenção de alguma editora com meu livro e ela pode se interessar em publicar”, afirmou Giovana Lasalvia. Já Alysson destacou uma estratégia: “propagar meu trabalho na internet pode me fazer ganhar seguidores e conseguir chamar atenção de alguma editora”.

Na programação seguinte, o grupo Literatrupe apresentou a “Tertúlia Poética - Poetas do Brasil”. O recital de poesia contemplou poetas brasileiros e pernambucanos como Machado de Assis, Austro Costa e Carlos Pena Filho. Para fechar a programação, o mesmo grupo apresentou presencialmente o espetáculo infanto-juvenil “Água: planeta vida”. De forma bem descontraída e dinâmica, a apresentação ensinou sobre a importância de cuidar da água do planeta.

Com personagens como o rapper Barra Limpa, a Gota Azul e o Dom Poluição, a dramatização contou com diálogos e músicas como uma que canta o trecho: “a água é vital, a água é essencial, sem água não há vida vegetal ou animal”. O evento aconteceu na Sala de Leitura Nilo Pereira, no Campus Derby da Fundaj. Sua gravação será apresentada pela Biblioteca Blanche Knopf para outros públicos em ocasiões futuras.

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página

Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o fundaj.gov.br, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de privacidade. Se você concorda, clique em ACEITO.