Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Imprensa > Síndrome de Haff (doença da urina preta)
Início do conteúdo da página

Síndrome de Haff (doença da urina preta)

Publicado: Quinta, 22 de Julho de 2021, 12h55 | Última atualização em Sexta, 23 de Julho de 2021, 15h08 | Acessos: 510

Apresentação:

A Síndrome ou Doença de Haff é uma doença rara diagnosticada logo após o consumo de frutos do mar, como peixes e crustáceos. Sua causa ainda não foi completamente esclarecida, está associada a uma toxina (ainda desconhecida) bioacumulavel na cadeia alimentar marinha e de água doce. A observação dessa toxina é rara, ela é termoestável, ocorre em pescados de água doce e salgada e prevalece no verão. Nos últimos anos a ocorrência dessa rara doença tem aumentado no Brasil e, particularmente no Nordeste. A distribuição da ocorrência da doença pode ser observada no mapa AQUI. Em março de 2021 uma pessoa faleceu e mais quatro foram acometidas de sintomas da doença de Haff, também chamada da doença da urina preta. Além de danos à saúde das pessoas ocorrem mudanças na demanda por pescados, oriundas de falta de informação e má comunicação. É necessário que pesquisas e políticas públicas se dediquem ao tema visando minimizar os impactos negativos à saúde e às comunidades tradicionais costeiras. A pesquisadora da Fundaj Beatriz Mesquita, junto com professores da UFPE e UFAL, especialistas em bioquímica, elaboraram uma Nota Técnica informativa à sociedade sobre as toxinas oriundas de pescado, com sugestão de medidas e ações necessárias para minimizar futuros acontecimentos.

HAFF - PESCA.png

Nota técnica: Toxinas e síndrome de Haff na qualidade do pescado

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página

Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o fundaj.gov.br, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de privacidade. Se você concorda, clique em ACEITO.