Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Imprensa > 116ª reunião do Condir aprova avaliação de auditoria, pesquisa e acordo de cooperação
Início do conteúdo da página

116ª reunião do Condir aprova avaliação de auditoria, pesquisa e acordo de cooperação

Publicado: Quinta, 29 de Abril de 2021, 19h11 | Última atualização em Quinta, 29 de Abril de 2021, 19h12 | Acessos: 93

Relatório final de pesquisa sobre pesca artesanal no São Francisco e colaboração com municípios receberam elogios dos conselheiros nesta quinta (29), no encontro virtual

 

Três pautas definiram a ordem do dia na 116ª reunião do Conselho Diretor (Condir), da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), nesta quinta-feira (29). Foram elas: o relatório final da pesquisa "A pesca artesanal no Rio São Francisco", a proposta de Acordo de Cooperação Técnica entre a instituição federal e a Prefeitura do Município de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, e a avaliação de desempenho do auditor da Fundaj, Windsor Junior. Outro destaque do encontro foi a avaliação da II Festa Digital do Livro, promovida no último dia 23 de abril, que alcançou milhares de pessoas.

Abrindo a ordem do dia, o diretor de Planejamento e Administração (Diplad), Allan Jones, apresentou sua relatoria sobre a proposta de relatório final da pesquisa "A pesca artesanal no Rio São Francisco: condições ambientais e de trabalho das mulheres pescadoras", da Dipes. A pesquisa foi coordenada pelas pesquisadoras do Centro de Estudos em Dinâmicas Sociais e Territoriais (Cedist), da Fundaj, Izaura Rufino Fischer e Lígia Albuquerque de Melo, com a colaboração de Solange Coutinho.

Iniciada em 2012, a pesquisa percorreu 23 municípios, nos estados de Pernambuco, Alagoas, Bahia, Sergipe e Minas Gerais. Diretor de Pesquisas Socias (Dipes), Luís Romani destacou a abrangência da pesquisa realizada. Além do cunho sociocultural atribuído ao levantamento, há importantes constatações quanto às questões de gênero na atividade pesqueira. Integrando a reunião, a coordenadora do Centro de Estudos da Histórias Brasileira (Cehibra), Albertina Malta colocou à disposição da Dipes os acervos da Fundaj, compostos pela documentação do rio.

Aprovado entre os conselheiros por unanimidade, o relatório final recebeu a instrução do presidente da Fundaj, Antônio Campos, de ampla divulgação. Sobretudo no aspecto de que ela seja acessada por quem a integra. Diretor de Memória, Educação, Cultura e Arte (Dimeca), Mario Helio reforçou a ótima atuação da Dipes. "É natural apresentar projetos de pesquisa profissionais, bem conduzidos, cumprindo todos os requisitos esperados, tendo a Dipes um corpo técnico de doutores e profissionais especializados. Em cada projeto há, também, uma defesa prévia feita pelo diretor explicando de forma bem sistemática o que aquele projeto propõe", elogiou.

Na sequência, a proposta de Acordo de Cooperação Técnica entre a Fundaj e a Prefeitura Municipal de Petrolina. Apresentada pela Diretoria de Formação Profissional e Inovação (Difor), com relatoria do diretor da Diplad, a tratativa acendeu a discussão sobre a importância da atuação institucional junto a municípios dos interiores. "A ideia é que a gente possa por meio desses acordos criar o projeto Fundaj nos municípios. Ter esses acordos irá ajudar a desenvolver propostas de cursos", aponto o diretor da Difor, Wagner Maciel, que contou do contato e visita de outros gestores municipais à pasta.

O instrumento adotado pela administração pública visa a união de esforços. Na proposta apresentada, o objetivo é a qualificação profissional e a formação acadêmica de servidores do município solicitante, no Sertão de Pernambuco. Para o diretor da Dipes, Luís Romani, favorável à proposta, subsidiar a gestão pública no âmbito educacional significa um salto na visibilidade e importância da Instituição. Após as contribuições dos conselheiros, a proposta foi aprovada, e o diretor da Difor ficou responsável por apresentar, em até 15 dias, uma proposta encaminhada para o "Fundaj nos municípios".

Finalizando a ordem do dia, o Condir aprovou a avaliação de desempenho do auditor da Fundaj Windsor Junior. Na avaliação, foram considerados aspetos como produtividade, uso de recursos disponíveis, conhecimento técnico, trabalho em equipe, comprometimento e cumprimento de normas. Todas as categorias contaram com a avaliação dos conselheiros e presidente do Condir. Antônio Campos recordou que o auditor foi nomeado em votação do Condir, mas tem realizado um trabalho independente.

Sucesso
Dentre os demais temas apresentados, o diretor da Dimeca, Mario Helio destacou o êxito da II Festa Digital do Livro, que contou com uma websérie sobre leitores e seis podcasts com temas diversos: da obra Dom Quixote, de Miguel de Cervantes, até o futuro do livro no Brasil. De acordo com Mario, cerca de 150 mil pessoas esculturam os episódios do podcast no Spotify. Todos os áudios irão incorporar o acervo do Cehibra. O evento, promovido no último dia 23 de abril, apresentou o tema "As Muitas Vozes do Livro" e lançou exposição virtual dedicada ao folclorista Mário Souto Maior. Mais detalhes e links de acesso você encontra na cobertura completa em https://bit.ly/3vtLN1p

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página

Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o fundaj.gov.br, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de privacidade. Se você concorda, clique em ACEITO.