Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Imprensa > Projeto e relatório de pesquisas sobre educação são aprovados na 109ª Reunião do Condir
Início do conteúdo da página

Projeto e relatório de pesquisas sobre educação são aprovados na 109ª Reunião do Condir

Publicado: Sexta, 25 de Setembro de 2020, 10h44 | Última atualização em Sexta, 25 de Setembro de 2020, 10h44 | Acessos: 95

Reunião do Conselho Diretor da Fundaj foi realizada remotamente nesta quinta-feira (24). Também foram aprovados o Acordo de Cooperação Técnica com Academia Pernambucana de Letras e a criação de Edital de Seleção de Servidores

 

O relatório da pesquisa “Ensino Médio no Nordeste: desafios à qualificação do trabalho docente” e o projeto de pesquisa “Educação no Contexto da Covid-19 em Pernambuco” foram aprovados na 109ª Reunião Ordinária do Conselho Diretor (Condir) da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj). Além disso, foi aprovada a criação de um Edital de Seleção de Servidores e o Acordo de Cooperação Técnica entre Fundaj e Academia Pernambucana de Letras (APL). O encontro aconteceu por meio da plataforma de videochamadas Google Meet, nesta quinta-feira (24).

“Neste início de primavera de um ano tão difícil, começamos mais um Condir”, iniciou o presidente da Fundaj, Antônio Campos. Antes de votarem sobre as pautas do dia, os conselheiros conversaram sobre o regime híbrido de trabalho. Todos concordaram com a prorrogação, por ora, até o próximo dia 31 de outubro. Sendo assim, os colaboradores da instituição continuam trabalhando por teletrabalho e presencialmente durante este período. Isso por conta da situação de pandemia no mundo.
 
Na Ordem do Dia, o primeiro item votado e aprovado foi a proposta de Relatório de Projeto de Pesquisa: “Ensino Médio no Nordeste: desafios a qualificação do trabalho docente”. Esse trabalho foi proposto por pesquisadores que são também professores do mestrado de Sociologia (ProfSocio) da Fundaj. Eles tinham o desejo de entender melhor o contexto de educação o qual estão ligados. “A pesquisa investiga a qualificação e a valorização do trabalho docente no estado e cumpre o objetivo que foi proposto: o de diagnosticar. Com fontes precisas, obteve informações seguras, dados de 2010 a 2015, sobre a situação da educação nas escolas pernambucanas. O material traz um rico conhecimento técnico em textos, gráficos e tabelas”, afirmou o diretor de Memória, Educação, Cultura e Arte (Dimeca) da Fundaj, e relator da pauta, Mario Helio.
 
Em seguida foi apreciada a proposta de projeto de pesquisa “Educação no Contexto da Covid-19 em Pernambuco”. “O objetivo da pesquisa é acompanhar e analisar os efeitos das políticas adotadas nas escolas de Ensino Médio pernambucanas, dentro do contexto da pandemia. Serão avaliados os impactos da Covid-19 na educação e as expectativas dos professores em meio a essa situação”, explicou o diretor de Planejamento e Administração (Diplad) da Fundaj, e relator do item, Allan Araújo. Dada a enorme relevância do trabalho, a pesquisa foi aprovada por unanimidade.
 
A terceira pauta da reunião foi a proposta de criação de um Edital de Seleção de Servidores, também aprovada. “Existe uma carência de mão de obra na Fundaj. Devido às aposentadorias iniciadas, o número de servidores ativos nos últimos 3 anos caiu bastante. É preciso realizar essa atração de pessoal para que possa haver a continuidade do trabalho de excelência da instituição”, afirmou o diretor de Pesquisas Sociais (Dipes) da Fundaj e relator do item, Luis Henrique Romani. Para a elaboração do edital, foi decidido que será criado um grupo de trabalho para estudar demandas e  discutir aspectos legais.
 
Ao final, foi aprovada a proposta de Acordo de Cooperação Técnica entre a Fundaj e a Academia Pernambucana de Letras (APL). “O principal objetivo desse acordo é o apoio e o intercâmbio de experiências no que diz respeito aos conhecimentos e as tecnologias. Assim, serão realizadas atividades em conjunto para disseminar conhecimentos, literatura e cultura brasileira”, afirmou o diretor da Diplad da Fundaj, e relator do item, Allan Araújo. O presidente da Fundaj, Antônio Campos, ainda completou: “somos uma Casa de pontes, sensível ao universo cultural e a educação. Assim, principalmente neste momento, precisamos buscar a difusão da cultura e da inovação. Nos juntarmos a uma Casa onde tantos acadêmicos ilustres passaram e onde vários outros ainda estão na ativa, do ponto de vista simbólico, é um acontecimento marcante e muito importante”.
 
Nos Assuntos de Ordem Geral, foi iniciada a discussão sobre a criação de um núcleo de Economia Criativa que tenha a participação de todas as diretorias da Fundaj e que seja permanente. Além disso, foi tratado também sobre parceria com Fundação Bachianas e execução orçamentária.
registrado em: ,
Fim do conteúdo da página