Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Imprensa > Editora Massangana conclui edição de oito lançamentos em bate-papo sobre a Revista Ciência & Trópico
Início do conteúdo da página

Editora Massangana conclui edição de oito lançamentos em bate-papo sobre a Revista Ciência & Trópico

Publicado: Segunda, 03 de Agosto de 2020, 11h20 | Última atualização em Quinta, 06 de Agosto de 2020, 12h28 | Acessos: 100

História da publicação, alcance internacional e adaptação às novas ferramentas figuraram entre pontos abordados pelos editores da Fundaj

“Um trabalho criterioso e repleto de temáticas diversas para universidades brasileiras e no Exterior”, definiu a editora-chefe da Revista Ciência & Trópico, Alexandrina Sobreira, em um bate-papo virtual com o editor assistente Luís Henrique Lopes da Silva, ao relembrar a trajetória do título acadêmico. Produzido há 46 anos, o periódico semestral da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj) contou com lançamento de seu volume 43, número 2, na tarde desta sexta-feira (31). A transmissão, via YouTube, encerrou a série de oito lançamentos lançamentos e relançamentos da Editora Massangana, braço editorial da Instituição pernambucana. Todos foram realizados virtualmente.

Pesquisadora da Fundaj, Alexandrina relembrou a história da publicação, falou sobre os critérios adotados e desafios na sua editoração. Luís Henrique adiantou detalhes do respectivo número do lançamento, correspondente ao segundo semestre de 2019, com artigos que tratam de criminologia a literatura. “Nesta edição, ratificamos mais uma vez o objetivo central de promover o debate e circulação de conhecimentos em diversas áreas, desde pesquisas e estudos que adotam tanto abordagens metodológicas e filosóficas, como culturais e comparativas”, apontou o editor assistente.

Desde 2012, a Revista Ciência & Trópico pode ser conferida no sistema Open Journal Systems (openjournalsystems.com). Em 2019, o periódico foi admitido pela Associação Brasileira de Editores Científicos (ABEC), que têm critérios atribuídos pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). “O impacto tem sido bem alavancado, pois estamos nos adequando cada vez mais às plataformas de indexação. É um esforço que se reflete na avaliação Qualis, da Capes. Estamos na expectativa de, no fim do ano, aumentar ainda mais nossos indicadores”, revelou Luís Henrique.

As edições da revista podem ser adquiridas no Campus Sede da Fundaj (Av. Dezessete de Agosto, 2187 - Casa Forte, Recife - PE) ou solicitado pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. Para a entrega, o valor do frete é repassado de acordo com a modalidade de entrega escolhida. Durante a pandemia, a editora está comercializando todas as suas publicações ao preço único de R$ 20. Ao fim da transmissão, os editores informaram que a chamada para a submissão de artigos para o volume 44, número 2, correspondente a 2020, será lançada ainda em agosto.

Criação e prestígio
Editora-chefe da Revista Ciência & Trópico há 12 anos, Alexandrina Sobreira, recordou a criação do periódico, em 1973. Originalmente, o produto editorial se tratava de um boletim do então Instituto Joaquim Nabuco de Pesquisas Sociais. “Em uma perspectiva interdisciplinar e diante do reconhecimento que o boletim trazia elementos de trabalhos científicos que justificavam a criação de uma revista de caráter nacional e internacional”, explicou, ao recordar que o título foi destaque na comemoração dos 25 anos da instituição pernambucana.

A editora-geral falou dos desafios naturais para a concretização de cada edição. “É preciso considerar os artigos que estejam dentro do foco da Fundação. Muitos são enviados, mas às vezes têm um aspecto muito técnico, que não cabem dentro da perspectiva acadêmica da nossa revista”, disse Sobreira. “A visão do Norte e Nordeste foram priorizadas porque legalmente o Instituto foi criado com a missão de pesquisar essas regiões. O que concedeu a oportunidade de publicar muitas pesquisas importantes da Casa, em parceria com diversas outras entidades.”

Já em seus primeiros números, a Revista Ciência & Trópico passou a ser conhecida internacionalmente. “Graças às bibliotecárias da Biblioteca Blanche Knopf”, pontuou, ao contar da permuta desenvolvida pelo equipamento de títulos da Casa por outros do Exterior. “A importância dos artigos é que, além de permitir uma circulação mais rápida das pesquisas realizadas pela Fundaj, traziam os resultados. Duplicamos a divulgação na medida em que os organismos internacionais citavam os artigos de nossa revista, que adotou traduções em inglês, espanhol e francês.”

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página