Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Imprensa > Inscrições abertas para o Concurso de Ensaios Aécio de Oliveira em comemoração aos 40 anos do Muhne
Início do conteúdo da página

Inscrições abertas para o Concurso de Ensaios Aécio de Oliveira em comemoração aos 40 anos do Muhne

Publicado: Segunda, 18 de Novembro de 2019, 18h01 | Última atualização em Sexta, 22 de Novembro de 2019, 10h46 | Acessos: 524

Edital para o processo seletivo em âmbito nacional está disponível  de 18 de novembro deste ano a 28 de fevereiro de 2020

O Edital do Concurso de Ensaios Aécio de Oliveira em comemoração aos 40 anos do Museu do Homem do Nordeste (Muhne), vinculado à Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), foi publicado no Diário Oficial da União (DOU). Após aprovação, a Fundaj torna pública a realização do processo seletivo em âmbito nacional de seis ensaios, resultantes de pesquisa inédita e original, que abordem sobre o Muhne e suas ações em uma ou mais áreas de atuação, tais como: acervo, exposições e atividades educativas e culturais.

As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas do dia 18 de novembro deste ano a 28 de fevereiro de 2020. Independente do nível de formação profissional, experiência acadêmica e âmbito de ação, o Concurso é destinado para pessoas físicas autoras dos trabalhos, exceto servidores e terceirizados da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj). "O objetivo do edital é abrir portas para a sociedade debater, refletir e propor ideias a respeito do Muhne. É importante ouvir outras experiências que agreguem conhecimento e novas perspectivas. Temos acervo e arquivos ricos, que guardam memórias de diversas instituições museológicas", declarou Silvia Paes Barreto, servidora da Fundaj e integrante da equipe do Muhne.

Os ensaios deverão ser inscritos, obrigatoriamente, a partir das seguintes linhas temáticas: Olhares sobre a Coleção; História e Memória Institucional; Ações museológicas do Muhne e os discursos sobre a Região Nordeste. Cada concorrente só tem direito de registrar um projeto. É importante ter atenção para as regras de submissão dos artigos especificadas no edital, disponível ao fim da página.

"Na linha temática Olhares sobre a Coleção espera-se que os ensaios versem sobre o acervo e busquem interrogá-lo a partir de temas e perspectivas da atualidade. Já na linha História e Memória Institucional, os ensaios poderão abordar os seguintes pontos: o Muhne e o contexto histórico de sua criação, as ações museológicas realizadas pela Fundaj desde a sua criação (1949); análises sobre a formação e o desenvolvimento do acervo museológico da instituições; abordagens sobre a atuação de gestores e profissionais em exercício no Muhne. Por fim, a linha Ações museológicas do Muhne e os discursos sobre a Região Nordeste aguarda-se que os ensaios reflitam sobre as implicações e rebatimentos entre ações museológicas do Muhne e os discursos sobre a Região Nordeste", detalhou a socióloga Silvia Paes Barreto. 

A escolha dos ensaios será realizada pela Comissão Julgadora, composta por seis profissionais e um secretário/a. Os seis primeiros trabalhos considerados vencedores do Concurso receberão um prêmio individual no valor de dez mil reais. A lista dos ensaios premiados será publicada no Diário Oficial da União. 

Aécio de Oliveira (1938-2012)

Pernambucano do Recife, o museólogo foi o primeiro técnico brasileiro da especialidade existente na Capital pernambucana. Foi também o primeiro diretor do Museu do Homem do Nordeste, inaugurado em 1979, ainda pelo Instituto Joaquim Nabuco de Pesquisas Sociais (IJNPS), atual Fundação Joaquim Nabuco. Ele ocupou a função até maio de 1986. Referência no campo da museologia, Aécio de Oliveira é homenageado pelo Muhne.

De 1964 a 1966, Aécio trabalhou como assistente do professor Waldemar Valente, no Museu Antropológico do IJNPS, até que, em 1968, assumiu a direção. No início da década de 1970, ainda pelo IJNPS, o museólogo criou e ministrou cursos e treinamentos preparatórios para monitores de museus em diversas capitais do Nordeste, além de expandir por outras cidades do Brasil. No ano seguinte, ele foi um dos idealizadores do Departamento de Museologia do IJNPS, o primeiro a ser criado no Brasil.

Com o objetivo de discutir a adoção de políticas públicas para os museus brasileiros, ele também organizou, no ano de 1975, o I Encontro Nacional de Dirigentes de Museus, que existe até hoje. Após sete anos no Museu do Homem do Nordeste, de 1979 a 1986, Aécio foi cedido durante seis meses ao Museu Paraense Emílio Goeldi, em Belém do Pará. Ele se transferiu para a capital paraense com o objetivo de assessorar a reestruturação da Divisão de Museologia e a montagem da exposição permanente naquela instituição.

A sua concepção básica para a exposição permanente do Muhne durou 24 anos, mas foi desmontada em 2004, ano do fechamento do equipamento cultural para a reforma estrutural e conceitual.

SERVIÇO

Concurso de Ensaios Aécio de Oliveira

Período de inscrição: de 18 de novembro de 2019 a 28 de fevereiro de 2020

Telefone: 3073-6227 e 3073-6232

Inscrições gratuitas

 

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página