Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Imprensa > Cehibra: 45 anos com dia inteiro de programação
Início do conteúdo da página

Cehibra: 45 anos com dia inteiro de programação

Publicado: Quinta, 14 de Novembro de 2019, 17h23 | Última atualização em Segunda, 18 de Novembro de 2019, 12h01 | Acessos: 334

As atividades do Centro de Documentação da Fundaj estão marcadas para o dia 3/12 na Fundaj campus Derby

Fundado em 1974, o Centro de Documentação e de Estudos da História Brasileira Rodrigo Mello Franco De Andrade (Cehibra) celebra o seu 45º aniversário neste ano. Como parte da comemoração dessas quatro décadas - fomentando atividades no campo da pesquisa social, educação, memória e cultura - uma programação (abaixo) com homenagens ao patrono que dá nome ao Centro. Marcado para o dia 3 de dezembro, na sala Aloísio Magalhães, campus Derby da Fundação Joaquim Nabuco, o evento é aberto ao público e  será das 9h às 17h.

Entre as atividades que ocorrerão ao longo do dia, a palestra “O Cisma dos Letrados e a Formação do Sistema Memorial de Pernambuco”, do professor Marcos Galindo. A mesa redonda “Gilberto Freyre e Rodrigo Mello Franco de Andrade: Relações com o Patrimônio”, contará com a presença do sociólogo e pesquisador da Fundação Casa de Rui Barbosa, José Almino de Alencar; do pesquisar do Cehibra, Rodrigo Cantarelli; e dos professores Lourival Holanda e Verona Segantini - representando a Editora da Universidade Federal de Pernambuco e a Fundação Rodrigo Mello Franco de Andrade, respectivamente. 

“O Cehibra foi fundado em 1974, mas desde a década de 1940 já existia interesse em sua criação por parte do próprio Gilberto Freyre. Ele e o escritor Rodrigo Mello Franco de Andrade já vinham dialogando sobre patrimônio, por que as pesquisas e os documentos que chegavam ao Instituto Joaquim Nabuco de Pesquisas Sociais ficavam acumulados. Os livros chegavam e iam direto para a Biblioteca, mas as fotografias, os arquivos e a documentação precisavam de um destino. O Cehibra foi criado e, na ocasião, o filho de Joaquim Nabuco, José Thomáz Nabuco, doou para a Fundaj um conjunto de 200.000 microfilmes, um dos primeiros acervos recebidos no centro,” afirmou a coordenadora de Documentação e Pesquisa da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), Betty Lacerda.

O Cehibra

A história do Cehibra começou quando o jornalista e escritor Rodrigo Mello Franco de Andrade uniu-se ao idealizador da Fundação Joaquim Nabuco, Gilberto Freyre, para considerar a “criação de um centro com a finalidade de reunir, organizar, estudar, pesquisar e contribuir para a divulgação dos documentos relativos à História Brasileira,” trecho da portaria que deu início ao centro. A ideia resultou no espaço que, atualmente, integra três coordenações: a de Documentação e Pesquisa (CDOC), a da Biblioteca Blanche Knopf e a do Laboratório de Pesquisa, Conservação e Restauração de Documentos e Obras de Arte (Laborarte). 

Vale salientar que, em 2008, como reconhecimento de sua significância regional, nacional e internacional, o Arquivo Privado Joaquim Nabuco recebeu o Certificado de Registro Nacional do Brasil do “Programa Memória do Mundo”, promovido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Recentemente, no ano de 2016, o acervo ganhou também um centro de tratamento digital, que vêm recebendo destaque na Villa Digital, implantada para auxiliar pesquisadores e difundir o acervo virtualmente. O espaço é localizado em um casarão do século XIX, restaurado e requalificado para novos usos na Fundaj/Apipucos e aberto a visitação para pesquisa, interatividade, fruição e navegação no acervo digital da Casa.

Programação:

9h: Abertura

9h30: Homenagens:

Joselice Jucá (in memorian)

Manoel Correia de Andrade (in memorian)

Joaquim de Arruda Falcão Neto

Tereza Cristina Dantas

Fundação Rodrigo Mello Franco de Andrade

10h: Vídeos - Depoimentos sobre o Cehibra

10h30 - 12h: Palestra - O cisma dos letrados e a formação do Sistema Memorial de Pernambuco, com o professor da Universidade Federal de Pernambuco, Marcos Galindo.

14h30: O Cehibra e seu acervo, com a pesquisadora da Fundação Joaquim Nabuco, Rita de Cássia Araújo e coordenadora do Cdoc/Cehibra, Albertina Malta.

15h: Mesa redonda - “Gilberto Freyre e Rodrigo Mello Franco de Andrade: Relações com o Patrimônio”.

17h: Vídeos - Depoimentos sobre o Cehibra 

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página