Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Imprensa > Editora Massangana é finalista do prêmio ABEU
Início do conteúdo da página

Editora Massangana é finalista do prêmio ABEU

Publicado: Sexta, 01 de Novembro de 2019, 13h07 | Última atualização em Sexta, 01 de Novembro de 2019, 13h07 | Acessos: 146

O livro “Cotidianos Afrodescendentes: um percurso visual pelo acervo da Fundação Joaquim Nabuco” concorre na categoria Projeto Gráfico

A Editora Massangana está concorrendo ao 5º Prêmio da Associação Brasileira das Editoras Universitárias - ABEU. O livro “Cotidianos Afrodescendentes: um percurso visual pelo acervo da Fundação Joaquim Nabuco” é finalista pela categoria Projeto Gráfico e disputa a premiação com outras duas publicações da Editora da Universidade de São Paulo. Com a colocação de finalista do Prêmio, a Editora já ganhou um Selo que indica o reconhecimento da seleção. O vencedor da disputa será conhecido durante a cerimônia de entrega do Prêmio, no dia 22 de novembro, às 18h, no teatro da Unibes Cultural, em Sumaré, São Paulo. 

“O sentimento é de imensa satisfação em ter a Editora Massangana entre as finalistas do 5º prêmio ABEU, que visa distinguir, anualmente, as melhores edições universitárias, isso mostra a dedicação e seriedade do trabalho que desenvolvemos na Fundação Joaquim Nabuco. Para uma publicação precisamos orquestrar muitas etapas, dentre elas, traduzir na sua capa o seu conteúdo e acredito que isto foi o diferencial para que o nosso livro ‘Cotidianos Afrodescendentes’ fosse escolhido como finalista na categoria projeto gráfico”, afirmou a coordenadora da Editora Massangana, Elizabeth Mattos.

Lançado em 2018, o livro finalista foi produzido por Cibele Barbosa e Sylvia Costa Couceiro, projetado pela Massangana e teve seu design de capa elaborado pela Zoludesign. Sendo o primeiro da coleção Documentos de História Africana e Afro-Brasileira, a obra leva aos professores sugestões de usos de fontes históricas primárias em sala de aula. O volume revela também como as coleções iconográficas da Fundação Joaquim Nabuco podem contribuir para o estudo da história Afro-brasileira. 

No que diz respeito a premiação na cerimônia, serão concedidos dois troféus por categoria: um ao autor, ao designer do livro (no caso da categoria Projeto Gráfico), ou ao tradutor (na categoria Tradução) - outro para a editora. Com a iniciativa, a ABEU busca incentivar a qualificação das edições das casas editoriais universitárias associadas ou não a organização. Também visa fomentar a produção técnico-científica em relação a excelência dos conhecimentos veiculados pelos títulos, bem como, à concepção estética das edições.  

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página