Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Imprensa > Crítica do cinema brasileiro foi tema do lançamento desta quarta-feira (9) no estande da Bienal
Início do conteúdo da página

Crítica do cinema brasileiro foi tema do lançamento desta quarta-feira (9) no estande da Bienal

Publicado: Quinta, 10 de Outubro de 2019, 16h48 | Última atualização em Quinta, 10 de Outubro de 2019, 16h48 | Acessos: 30

Livro do jornalista Luiz Joaquim foi apresentado através de bate papo com a jornalista Luciana Veras

“Cinema Brasileiro nos Jornais” foi o lançamento do dia no estande da Fundaj na XII Bienal Internacional do Livro de Pernambuco. Nesta quarta-feira (9), o autor do livro, Luiz Joaquim, e a jornalista cultural Luciana Veras bateram um papo sobre a obra. “Estava incomodado com a percepção que eu tinha da crítica de cinema brasileira no início dos anos 90. Percebi que o conteúdo não provocava reflexão sobre o cinema nacional. Daí, investiguei e isso virou uma dissertação de mestrado”, afirmou Joaquim. Durante o dia, o público que passou pelo estande também pôde participar de Contação de Histórias e de um Workshop de Pandeiro.

O livro lançado pela Editora Massangana revela a pesquisa e a avaliação do autor sobre o tema. Segundo ele, existiu um discurso unificado por parte da crítica dos filmes brasileiros a partir do filme Carlota Joaquina, de 1995. No entanto, ele percebeu que o tom mais reflexivo da crítica se aprimorou nos anos seguintes, sobretudo, com o lançamento de Cidade de Deus. “Fiz a pesquisa através da análise do discurso da crítica cinematográfica brasileira veiculada em jornais nacionais”, afirmou o autor.

Durante o bate papo, a jornalista Luciana Veras conduziu a abordagem sobre o livro, fazendo perguntas sobre o mesmo. Quando questionado sobre a crítica no cenário atual, o autor pontuou: “esse livro foi finalizado em 2004, mostra algo ao qual hoje já é diferente. Se eu fosse fazer uma nova análise, seria mais difícil, pois não temos algumas características muito bem definidas nesse cenário atualmente.” Luiz Joaquim falou ainda que a última edição da obra foi finalizado ano passado, quando terminou de atualizar alguns dados. No fim do lançamento, ele atendeu ao público e autografou seu livro.

Atividades para as crianças

Brincadeiras, cantigas e contos prenderam a atenção das crianças que visitaram o estande pela manhã e à tarde. Júlia Sol comandou a Contação de Histórias e envolveu o público no protagonismo imaginário dos contos. No final da atividade, as crianças ainda participaram de sorteio dos DVDs O Patrono é o Criador e Coleção Teatro, os dois da Massangana Multimídia. 

O Workshop de Pandeiro também fez parte da programação do dia. Murilo Dayo e Angeline Araújo do Educativo do Muhne ensinaram a técnica para tocar samba com o instrumento e depois fizeram, juntos aos alunos, a musicalização do poema Morte e Vida Severina. Contando até quatro, as crianças demarcaram os movimentos com os dedos e a mão. Primeiro com o dedão, depois os três dedos seguintes, o punho, e o dedão novamente. Depois repetiram para fazer soar o ritmo. No final, os participantes ainda levaram um pandeiro para casa. “Foi a primeira vez que participei de uma oficina como essa e gostei muito de aprender melhor como tocar”, afirmou Jenyfer da Silva, de 9 anos. 

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página