Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Imprensa > Cinema do Museu recebe palestra de Setembro Amarelo 
Início do conteúdo da página

Cinema do Museu recebe palestra de Setembro Amarelo 

Publicado: Segunda, 30 de Setembro de 2019, 19h28 | Última atualização em Segunda, 30 de Setembro de 2019, 19h45 | Acessos: 221

Com diálogo sobre depressão e suicídio, dinâmica em equipe e corte de bolo, evento na Fundaj combate tabu de discutir saúde mental em ambiente de trabalho

Atingindo lotação completa do Cinema da Fundação/Museu, campus Casa Forte, funcionários e público da Fundaj reuniram-se para assistir à palestra de prevenção ao suicídio dentro da programação de Setembro Amarelo da Casa. Seguindo o tema “Tire um tempo para cuidar de si mesmo", o evento foi proporcionado pela psicóloga clínica e neuropsicóloga Ana Katarina Saraiva de Melo, que abordou temas como comportamentos depressivos, transtornos de personalidade, terapia e autopercepção. Do lado de fora, quem recebeu o público foi a Escola Pernambucana de Circo, que alegrou o pátio do Museu do Homem do Nordeste (Muhne) com malabares e acrobacias.

Setembro Amarelooo

Foto: Malu Didier/Ascom Fundaj

A palavra de ordem do presidente Antônio Campos em seu discurso foi acolhimento: “Para esse engajamento, se faz essencial que vocês estejam com o emocional equilibrado. Que se sintam acolhidos pela Fundação Joaquim Nabuco. É esse  o sentimento que nossa gestão quer trazer para esta Casa, o de acolhimento, de integração, de unidade. Junto com projetos que prezam pelo fortalecimento da Fundaj, com ações transparentes, o nosso propósito, enquanto gestão, é cuidar também de nosso maior patrimônio, que são vocês, servidores, terceirizados e estagiários.”

Setembro Amareloooooo

Foto: Malu Didier/Ascom Fundaj

De acordo com a neuropsicóloga, de 3 a 4 pacientes que ela atende mensalmente tentaram suicídio. A cada 32 minutos, uma pessoa no Brasil se suicida, e a cada 30 segundos, alguém no mundo tira a própria vida. “Esses dados são alarmantes. A faixa etária que abriga o maior número de mortes vai de 15 a 29 anos. Precisamos tirar um tempo para cuidar de nós mesmos e perceber o que está acontecendo. É preciso entender o suicídio para saber agir e prevenir."

Ana Katarina citou a depressão, transtorno mental diretamente ligado ao suicídio, como um dos mais incapacitantes entre trabalhadores na atualidade. O dia a dia está tão estressante, segundo ela, que a aproximação a depressão é desencadeada sem que o indivíduo perceba. Algumas das das causas citadas, além da parcela bioquímica da doença no cérebro, foi a hiperconexão causada por aparelhos eletrônicos e traços autodepreciativos de personalidade, aos quais pessoas próximas devem ficar atentos. A palestrante indicou como principais sinais humor deprimido, redução de prazer em quase todas atividades, diminuição de peso sem alteração na dieta, insônia ou sono extremo.

Setembro Amarelooooooooo

Foto: Malu Didier/Ascom Fundaj

A estagiária Manuela Falcão, do Cinema da Fundação, descreveu a palestra como didática e acolhedora. “Acho incrível sempre que esse tipo de evento acontece. É uma questão de saúde pública e é uma ótima iniciativa um setor de Recursos Humanos incentivando esse diálogo, que é uma seara afetiva e psicológica que muitas pessoas não acessam. Foi bastante importante para quem precisa desse tipo de conhecimento e não teve acesso antes.”

Setembro Amarelo

Foto: Malu Didier/Ascom Fundaj

A palestra foi encerrada com uma dinâmica com balões amarelos flutuando pela plateia para exercitar a união e a empatia em nome do trabalho em equipe. Ao fim, todos se dirigiram ao hall do Museu do Homem do Nordeste para cortar dois belíssimos bolos temáticos de girassol, elemento de cor amarela escolhido para simbolizar a campanha na Fundação Joaquim Nabuco.

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página