Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Imprensa > Fundaj inaugura galeria com quadros de ex-presidentes da Casa
Início do conteúdo da página

Fundaj inaugura galeria com quadros de ex-presidentes da Casa

Publicado: Sexta, 27 de Setembro de 2019, 15h18 | Última atualização em Sexta, 27 de Setembro de 2019, 15h18 | Acessos: 198

Cerimônia contou com presença de ex-presidentes e representantes, além de premiar vencedores de concurso de pesquisa

A sala Gilberto Freyre da Fundação Joaquim Nabuco, no Campus Casa Forte, ganhou uma galeria de fotos históricas nesta sexta-feira (27). Por ordem cronológica, seis retratos de cada ex-presidente da Fundaj foram pendurados na sala do Conselho Diretor, onde acontece a reunião máxima da Casa. Três ex-presidentes, dois representantes e o atual presidente, Antônio Campos, reuniram-se para puxar a fita que inaugurou oficialmente o hall com as fotografias. Na mesma ocasião, foram entregues os certificados dos vendedores do I Concurso de Artigos Científicos sobre a Vulnerabilidade Social em Municípios de Pernambuco e na Região Metropolitana do Recife, promovido pela Diretoria de Pesquisas Sociais (Dipes).

“Presente e futuro se entrelaçam no mesmo momento. O grande escritor, sociólogo e antropólogo Gilberto Freyre, que de certa forma está presente nesta sala, estaria muito feliz inaugurando a galeria de ex-presidentes”, afirmou o presidente Antônio Campos. 

Ele saudou a pluralidade da Casa e o respeito por cada um, garantindo que é o principal pilar de força da Fundação Joaquim Nabuco. Estiveram presentes os ex-presidentes Fernando Freire, Paulo Rubem e Alfredo Bertini, acompanhados do Secretário Estadual de Cultura, Gilberto Freyre Neto, representando o pai, Fernando Freyre, e Márcya Lyra, viúva de Fernando Lyra.

Em seguida da inauguração, foram entregues os certificados dos. O discurso foi do Diretor de Pesquisas Sociais (Dipes), Carlos Osório. “O foco em desigualdades é uma questão que nunca deixou de ser relevante. A Fundação sempre teve esse compromisso, quando fazemos uma recordação desses 70 anos de pesquisa. Sempre com a preocupação de fazer muita força e ter muito empenho para que as desigualdades diminuam. A vulnerabilidade social, tema do prêmio, entra nessa colocação.” O presidente completou que é preciso combater todas as desigualdades e citou a célebre frase de Nabuco, que diz que tão importante quanto abolir a escravidão, é terminar seu mau legado. “A nova palavra que significa ‘abolição’ no século XX é a educação. É uma arma poderosa para combater a desigualdade. A Fundação dará sim uma permanente contribuição no sentido de propor ferramentas de combate à desigualdade.”

Os certificados foram entregues pelo diretor de Pesquisas Sociais, pelo presidente da Fundaj e pela pesquisadora Alexandrina Sobreira. Compareceram à cerimônia os premiados Joaquim Pedro de Santana Xavier, Fabrizio de Luiz Rosito Listo e John Kennedy Ribeiro de Santana, equipe que levou 2º lugar no tema “Redução das Desigualdades na Região Metropolitana do Recife”; Micaella Raíssa Falcão de Moura, que levou 3º lugar do mesmo tema, e a dupla Diego Costa Mendes e Humberta Karinne da Conceição Silva, que garantiram o 1º lugar no tema “Desenvolvimento Humano nas Unidades de Desenvolvimento Humano.”

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página