Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Imprensa > Coral da Fundação Joaquim Nabuco será reativado
Início do conteúdo da página

Coral da Fundação Joaquim Nabuco será reativado

Publicado: Terça, 17 de Setembro de 2019, 16h57 | Última atualização em Terça, 17 de Setembro de 2019, 17h16 | Acessos: 44

A partir do dia 23 deste mês, os coralistas começarão a preparar o repertório da Cantata Natalina, realizada em dezembro na Fundaj

Não existe limites para cantar. Nem físicos, nem etários, nem de timbre vocal. Quem garante isso é o maestro Jadson de Oliveira, professor responsável pelo Coral da Fundação Joaquim Nabuco. Após anos desativado, o coral volta a funcionar na sala de convivência e acolhe servidores, prestadores de serviço, estagiários e qualquer funcionário da Fundaj que deseje engrossar o coro de vozes da Casa. Os ensaios acontecerão nas segundas e quarta-feiras das 16h às 17h, a partir do dia 23 de setembro na Fundaj/Casa Forte. Os primeiros meses serão direcionados para a estreia do Coral da Fundação Joaquim Nabuco na Cantata Natalina da Fundaj em dezembro.

“Hoje em dia, a gente percebe a dificuldade dos corais em se manter, e a Fundaj está tomando a iniciativa de resgatar. É um movimento muito importante para a música no Recife”, explica o maestro. Segundo ele, a prática de cantar faz bem para o corpo e para a alma em qualquer fase da vida. “Empresas no mundo inteiro, desde o final do século XX, perceberam que o coral é uma das atividades em grupo mais importantes. Cantar em conjunto faz bem para a saúde, proporciona melhor socialização entre funcionários, desenvolve parcerias entre os setores, e ajuda no entrosamento da empresa com a sociedade civil.”

Embora todos tenham uma bagagem musical própria, não é preciso ter um conhecimento prévio de música para fazer parte do grupo. “Algumas pessoas, naturalmente, terão maior facilidade para afinar, outras menos, outras tem um vozeirão enorme, outras tem um tom mais baixo, mas o coral é justamente isso. Um conjunto de vozes diferentes, timbres e volumes diferentes, o resultado do conjunto é o mais importante”, explica o maestro. Segundo ele, o desempenho não vem pronto e tudo pode ser aperfeiçoado ao longo das práticas.

Para participar, não é necessário inscrição, basta atender aos ensaios. Qualquer funcionário que queira fazer parte do Coral da Fundação Joaquim Nabuco será liberado do expediente das 16h às 17h para as práticas.

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página