Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Imprensa > Pesquisa Escolar da Fundaj lança nova roupagem e versão móvel  
Início do conteúdo da página

Pesquisa Escolar da Fundaj lança nova roupagem e versão móvel  

Publicado: Quinta, 05 de Setembro de 2019, 10h12 | Última atualização em Quinta, 05 de Setembro de 2019, 10h12 | Acessos: 200

Plataforma terá nova aparência e nova configuração, a qual será adaptável para vários formatos de telas 

O Pesquisa Escolar, plataforma online de pesquisa de artigos informativos da Fundação Joaquim Nabuco, vai ganhar nova roupagem, nova programação e configuração para formatos móveis. No próximo dia 21 de outubro, a primeira versão estará configurada para ser acessada em desktop, tablet e smartphone, sem ser necessário a instalação de aplicativo. Depois do amadurecimento e estabilidade da nova programação, será iniciado um processo para desenvolver um aplicativo da plataforma. Com 14 milhões de acessos de acordo com os dados do Google Analytics, a ferramenta auxilia professores e alunos no ensino e na aprendizagem, desde 2011, sendo disponibilizada também em inglês e espanhol.  

Com as mudanças, o público que acessar o material poderá gerar PDF dos conteúdos e compartilhar os mesmos através das redes sociais. Design obsoleto, falhas de acessibilidade, ausência de categorização e a descentralização do conteúdo são aspectos que serão corrigidos e reestruturados no site. Dessa forma também, seu layout será adaptado de forma automática ao tamanho das telas dos dispositivos que o acessarem. “Percebemos que 80% do público que acessa o Pesquisa Escolar faz isso por meio de telas móveis. Por isso, e para melhorar a experiência do usuário de forma completa, decidimos fazer as mudanças”, destacou Jan Souto Maior, coordenador de TI da Fundaj. 

Para o futuro aplicativo, que funcionará em android e iOS, foram pensadas funcionalidades extras, as quais são suportadas em dispositivos móveis. Na novidade, que será lançada em 2020, existirão funcionalidades exclusivas, como um quiz interativo para fidelizar o público e tornar o Pesquisa Escolar uma ferramenta dinâmica e ainda mais educativa. “Só lançaremos o aplicativo depois porque é preciso tomar cuidado nos procedimentos da nova programação da plataforma. Com o tempo, ganharemos estabilidade no acesso e poderemos desenvolver o aplicativo de forma mais segura”, afirmou Jan Souto Maior.

 
 
registrado em: ,
Fim do conteúdo da página