Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > A questão Energética > NO NORDESTE AGOSTO INICIA COM VENTOS FORTES E GERAÇÃO DE ENERGIA EÓLICA BATE UM NOVO RECORDE
Início do conteúdo da página

NO NORDESTE AGOSTO INICIA COM VENTOS FORTES E GERAÇÃO DE ENERGIA EÓLICA BATE UM NOVO RECORDE

Publicado: Quarta, 11 de Agosto de 2021, 12h45 | Última atualização em Quarta, 11 de Agosto de 2021, 12h45 | Acessos: 12

NO MINUTO DO MAIOR RECORDE A MARCA REGISTRADA DO PICO CHEGOU A 12.805 MW.

ONZEOITOMEIA

COMPILADO: ENGº AIRTON FREITAS FEITOSA

10/08/2021

Geração eólica do Nordeste surpreendeu em agosto – Imagem do Google

Às 22h16min da última sexta-feira, dia 6 de agosto de 2021, os ventos no Nordeste sopraram ainda mais forte o que fez com que a Geração Eólica atingisse mais um novo pico de geração alcançando assim a marca dos 12.805 MW, cuja máxima corresponde a 105,9% da demanda da Região Nordeste. O recorde do pico anterior foi de 12.717 MW ocorrido às 21h38min do dia 13 de julho de 2021.

Dessa forma, o mês de agosto começou com bons ventos registrando marcas inéditas na geração eólica média e instantânea. O monitoramento do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) indicou ainda que no dia 6 de agosto de 2021 houve a geração de 11.680 MW médios de energia eólica, número este que representa 104,4% da demanda da Região Nordeste naquele dia. O índice é 2,5% superior ao último registrado no dia 22 de julho de 2021, quando foram produzidos 11.399 MW médios.

Ademais, os números vêm de uma sequência inédita desde o dia 8 de julho de 2021, quando a Geração Eólica atingiu, às 23h56min, o pico de 11.548 MW.

Ademais, de acordo com dados disponibilizados pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), a energia a partir dos ventos já integra 10,9% da Matriz Elétrica Brasileira e a expectativa é que chegue ao final de 2021 atingindo o patamar de 11,2% e em 2025 o patamar de 13,2%. De forma que, com a expansão do Parque de Geração Eólica novos recordes serão atingidos e deverá chegar ao seu melhor momento nos meses de setembro e outubro próximos.

Por fim, destaque para o período da safra dos ventos que se estende até novembro e, historicamente, uma época com bons resultados para a geração desta fonte renovável de energia que hoje é a terceira mais relevante da Matriz Elétrica Brasileira. De acordo com a Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica), o Brasil tem um potencial de geração de energia eólica estimado em cerca de 500 GW, o suficiente para atender o triplo da demanda atual de energia do país. Este número é mais de três vezes superior à produção de energia elétrica provinda de outras fontes, como a hidrelétrica, biomassa, gás natural, óleo, carvão e nuclear.

FONTE: ONS, ABEEÓLICA E AGÊNCIA CANALENERGIA

Sobre o assunto

Agosto inicia com novos recordes para geração eólica no Nordeste

Produção média de 11.680 MW na última sexta-feira abasteceria 104,4% da demanda do subsistema por um dia.

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53183145/agosto-inicia-com-novos-recordes-para-geracao-eolica-no-nordeste

09/08/2021

O mês de agosto começou com bons ventos e novos recordes para a energia eólica no Nordeste, que chegou a 11.680 MW médios na última sexta-feira, 6 de agosto, representando 104,4% da demanda da região naquele dia.

O índice é 2,5% superior ao último, registrado em 22 de julho, quando foram  produzidos 11.399 MW médios, afirma o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), que no mesmo dia também registrou recorde de pico da fonte, com 12.805 MW às 22:16 horas e correspondendo a 105,9% do consumo da região.

O período conhecido como safra dos ventos se estende até novembro, sendo historicamente uma época com bons resultados para a geração deste tipo de energia, a terceira mais relevante da matriz elétrica nacional, com uma fatia de 10,9% e expectativa de que chegue ao fim do ano com 11,2%.

Fim do conteúdo da página

Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o fundaj.gov.br, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de privacidade. Se você concorda, clique em ACEITO.