Fundação Joaquim Nabuco

  • Full Screen
  • Wide Screen
  • Narrow Screen
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

UNICAP RECEBE MOSTRA DE CURTAS

A Mostra Vazante contará com duas oficinas de cinema gratuitas, voltadas ao público (Foto: Divulgação)A Mostra Vazante contará com duas oficinas de cinema gratuitas, voltadas ao público (Foto: Divulgação)Entre os dias 20 a 23 de outubro, a Universidade Católica de Pernambuco receberá uma mostra de cinema diferente. Ela conta com uma lona de circo armada no campus, como parte da 13ª Semana de Integração Católica e Sociedade, recebendo uma itinerância da mostra Curta Vazantes: Cinema em Comunidade, que, em 2015, teve sua segunda edição no pequeno distrito de Vazantes, no município de Aracoiaba, interior do Ceará.

Pensando na pluralidade cultural, a programação foi estruturada por blocos temáticos. Ao todo, serão exibidos 30 filmes, sempre a partir das 19h. Na terça (20), a sessão Na calada da noite trará produções de suspense. Na quarta (21), será a vez da Sessão Frida de gênero e diversidade.

Ambas as sessões têm classificação indicativa de 12 anos. Já na quinta (22), a lona vai receber a sessão Dia estrelado, com classificação livre, com diversos filmes de animação. Na sexta e último dia (23), o espaço será dedicado à sessão A última reunião dançante, com mais produções de animação e classificação livre. 

Na programação, foram contemplados filmes estrangeiros (Espanha, Romênia, França e Itália) e de diversos estados brasileiros, como Pernambuco, Maranhão, Minas Gerais, São Paulo, Santa Catarina e Paraíba. Um dos destaques será Caradecaballo, ficção do espanhol Marc Martínez Jordán, realizada em 2014 com um orçamento de apenas € 20.

Do diretor, também será exibido Timothy, de 2013, ficção sobre um garotinho que tem de lidar com sua babá, Sônia, completamente chata. Mas, naquela mesma noite, ele receberá um visitante inesperado, Timothy, o personagem principal do programa favorito de Simon, uma visita que ele jamais esquecerá.

GRUPO DE TEATRO CAFURINGA VOLTA ÀS RUAS COM ESPETÁCULO "CAFURINGA: DE NORTE A SUL DO RECIFE, INDO ONDE O POVO ESTÁ"

A nova temporada de circulação contempla, além de Recife, as cidades Araçoiaba, Abreu e Lima, Olinda, Paulista, Moreno, Ipojuca e Camaragibe (Foto: Divulgação)A nova temporada de circulação contempla, além de Recife, as cidades Araçoiaba, Abreu e Lima, Olinda, Paulista, Moreno, Ipojuca e Camaragibe (Foto: Divulgação)Em 2004, O Movimento de Teatro Popular de Pernambuco realizou o 2o Festival de Teatro de Rua do Recife, edição que prestou homenagem a Rubens Martins de Aguiar, o artista popular e ventríloquo Mestre Cafuringa. Inspirado por aquele momento, o brincante e produtor Alexandre Menezes teve a ideia de montar um espetáculo que levasse a história do Mestre e sua arte de rua aos olhos e ouvidos do povo.

A vida do artista que sobrevivia da perspicácia mambembe, das piadas divididas com o boneco de ventríloquo Joãozinho e da venda de pomadas curadoras num Pátio do Carmo pré-gentrificado uniu Alexandre à Luiz Filho, Pablo Dantas e os artistas do Movimento Escambo Junio Santos, Felippo Rodrigo e Cleydson Catarina, dando início à trajetória do Grupo Cafuringa, que começou a contar de forma poética a história do Mestre que nomeava o grupo.

Com a circulação de volta à Pernambuco a partir do dia 15, o espetáculo CAFURINGA: De Norte a Sul do Recife, indo onde o Povo está conta a história do recifense Rubens Martins Aguiar através de uma narrativa que trespassa seus momentos de brincante, destacando partes dramáticas desde a sua expulsão do Pátio do Carmo à sua morte em decorrência de um Acidente Vascular Cerebral. 

Esta circulação tem o incentivo do Governo de Pernambuco, através da FUNDARPE/Funcultura. O objetivo é percorrer vários municípios da Região Metropolitana do Recife como Araçoiaba, Abreu e Lima, Olinda, Moreno, Paulista, Ipojuca, Camaragibe e Recife, levando o teatro para espaços públicos ao ar livre, onde o povo está.

Desde 2013, o Grupo Cafuringa vem sendo convidado a propagar a saga do seu mestre em diversos festivais de Teatro pelo Brasil inteiro, como a 55ª FESTA – Festival Santista de Teatro, Santos – SP e o 10º Festival de Teatro de Rua do Recife - PE. A encenação apresenta bonecos manipulados, máscaras e trilha sonora ao vivo, resgatando os elementos do ventríloquo, embolador e camelô Cafuringa, também conhecido como o Homem da Cobra, que animou o Pátio do Carmo com suas piadas e insinuações com o boneco Joãozinho.

KARINA BUHR RELANÇA SEU PRIMEIRO LIVRO NA BIENAL DO LIVRO DE PE

Após o bate-papo com Carol Almeida, Karina participou de uma sessão de autógrafos (Foto: Ana Carla Santiago)Após o bate-papo com Carol Almeida, Karina participou de uma sessão de autógrafos (Foto: Ana Carla Santiago)Por Ana Carla Santiago (ASCOM/Fundaj), em colaboração especial para o Blog da Fundação

A cantora, compositora e escritora Karina Buhr relançou ontem seu primeiro livro Desperdiçando Rima, na Bienal do Livro de Pernambuco, realizada no Centro de Convenções, em Olinda.

Ela participou da mesa “Hoje eu não quero falar de beleza, ouvir você me chamar de princesa”, onde conversou com a editora do Suplemento Pernambuco, Carol Almeida, sobre seu livro, sua carreira, os obstáculos que a mulher enfrenta na música e a poética da sua obra musical.

Antes da mesa, aconteceu um bate-papo especial do clube Leia Mulheres em Recife, com as jornalistas Priscilla Campos e Fabiana Moraes, que debateram sobre os livros Amada e Quarto de Despejo.

Karina Buhr nasceu em Salvador (BA) e, aos oito anos de idade, mudou-se para Recife (PE). Iniciou sua carreira musical em 1992, tocando nos grupos de maracatu Piaba de Ouro e Estrela Brilhante e fez parte do movimento Manguebeat, através das bandas Eddie e Comadre Fulozinha, a qual fundou em 1997.

Fez parte de gravações de discos de bandas como Mundo Livre SA, Bonsucesso Samba Clube, Mestre Ambrósio, Veio Mangaba e Suas Pastoras Endiabradas, entre outras. Desde 2010, Karina Buhr segue em carreira solo com três discos gravados. No início deste ano, lançou o livro Desperdiçando Rima, pela editora Rocco, com textos, poesias e desenhos autorais. Também lançou, em setembro deste ano, seu mais recente CD, Selvática.

Abaixo, Karina contou um pouco sobre seu processo de criação e suas inspirações em ambos lançamentos em entrevista para o Blog da Fundação.

ÚLTIMA SEMANA PARA SE INSCREVER NA OFICINA JANELA CRÍTICA

As inscrições vão até o dia 15 de outubro (Foto: janeladecinema.com)As inscrições vão até o dia 15 de outubro (Foto: janeladecinema.com)O festival Janela Internacional de Cinema do Recife está com as inscrições abertas para a oficina Janela Crítica, destinada a cinéfilos que tenham interesse em exercitar um olhar crítico para o cinema por meio da escrita.

Viabilizado pelo Funcultura/Governo do Estado e com patrocínio da Petrobras, o VIII Janela Internacional de Cinema ocorre entre os dias 6 e 15 de novembro, organizado pela CinemaScópio Produções Cinematográficas e Artísticas.

No ano passado, o Festival comemorou, na sua sétima edição, um recorde de público: mais de 17 mil pessoas frequentaram as sessões durante os dez dias de programação intensa no Cinema São Luiz, Cinema da Fundação e Museu Cais do Sertão. O janela Crítica de 2014 premiou o longa cearense A misteriosa morte de Pérola (2014), de Guto Parente e Ticiana Augusto Lima, exibido em festivais ao redor do mundo como o International Fim Festival Rottterdam (Holanda) e o Festival de Cine Viña del Mar (Chile).

Com o objetivo de incentivar o pensamento crítico sobre o audiovisual, a oficina cona com o acompanhamento do jornalista, crítico e pesquisador Heitor Augusto, abordando ideias e conceitos do universo da crítica cinematográfica. Crítico da revista Interlúdio, Heitor coordena, desde 2013, a oficina de crítica no Festival de Curtas de São Paulo e foi um dos selecionados da Berlinale Talent Press 2015, programa do Festival de Berlim para jovens críticos. Tem trabalhos também em jornalismo cultural, curadoria, júri e ensino em cursos e workshops.

COMEÇA HOJE A MOSTRA PLAY THE MOVIE, DO COQUETEL MOLOTOV

Na foto, o músico Fred Zero Quatro dá entrevista para o filme Sem dentes: Banguela Records e a turma de 94, parte da programação da mostra (Foto: Divulgação)Na foto, o músico Fred Zero Quatro dá entrevista para o filme Sem dentes: Banguela Records e a turma de 94, parte da programação da mostra (Foto: Divulgação)Parte da programação do festival No Ar Coquetel Molotov, que este ano acontece no dia 31 de outubro, a mostra Play the Movie inicia hoje (08) sua 9ª edição promovendo a união nas telas de obras audiovisuais que têm a música como tema. 

Para este ano, a Mostra se divide entre a capital e o interior de Pernambuco com uma programação descentralizada, apresentando curtas e longas metragens selecionados através de uma convocatória realizada no início deste ano.

Em Recife, serão exibidos filmes até o dia 10 de outubro. Já a programação de Belo Jardim, interior do estado, acontece entre os dias 22 e 23 deste mês. Além da mostra, o festival No Ar Coquetel Molotov, que está em sua 12ª edição, trás também oficinas, shows e feira cultural e gastronômica. No primeiro dia da mostra, a sessões acontece no Cineclube Texas, a partir das 18h, com entrada gratuita e discotecagem especial do DJ Claudio N. em seguida.

Entre os títulos escolhidos pela convocatória do Play The Movie estão Premê – Quase Lindo (Alexandre Sorriso e Danilo Moraes, 2015), sobre a banda paulistana Premeditando o Breque; Reis do Sagrado (Lucas Müller, 2013), sobre a tradição de Folia de Reis e ainda o curta Esse Brega Sangue Azul (Lila Brasileiro e Paulo Victor Castanheira, 2015) que apresenta o Conde, o Príncipe e o Rei do ritmo recifense. 

Já amanhã, no Cinema do Museu da Fundação Joaquim Nabuco, será exibido pela primeira vez no Recife o documentário Sem Dentes: Banguela Records e a Turma de 94, que conta a trajetória do selo Banguela Records, que foi fundamental para o rock nacional dos anos 90 ao lançar os discos de bandas como Raimundos e Mundo Livre S/A. A sessão ocorre na sexta-feira (09/10) às 20h30, com ingressos a R$ 5,00. 

A programação completa pode ser conferida no site do evento.

FUNDAJ RECEBE WORKSHOP INTERNACIONAL URBAN LABS

De 13 a 18 de outubro acontece, com apoio da Diretoria de Memória, Educação, Cultura e Arte da Fundação Joaquim Nabuco (MECA/Fundaj), o Workshop Internacional Urban Labs, promovido por uma parceria entre a Fundaj, o Consulado da França no Recife, e o grupo de pesquisa INCITI - pesquisa e inovação para as cidades, da UFPE. 

O workshop acontece na Fundaj do Derby e vem com o objetivo de integrar as discussões contemporâneas sobre apropriação de equipamentos e espaços públicos às práticas cidadãs nos cenários das cidades. O evento atenderá um público de 30 participantes.

Nele, será desenvolvida uma série de mobiliários urbanos a partir do descarte da obra do Edifício Ulysses Pernambucano somado a alguns materiais a serem fornecidos pela Fundaj exclusivamente para o Projeto Arte, Reforma e Revolução, que prevê uma série de atividades que reflitam questões relacionadas ao tema da reforma (física, política, social), tendo como mote a reforma física do Edifício Ulysses Pernambucano, conhecido como a Fundaj do Derby.

ESTUDANTES VISITAM A EXPOSIÇÃO "PROFANAÇÕES", DE PABLO LOBATO

Os estudantes participaram de uma atividade prática e de uma roda de diálogo com os mediadores (Foto: Lara Ximenes)Os estudantes participaram de uma atividade prática e de uma roda de diálogo com os mediadores (Foto: Lara Ximenes)Na última quarta-feira (30), o Serviço Educativo do Espaço Cultural Mauro Mota (SE-ECMM), da Fundação Joaquim Nabuco, recebeu os alunos do 9º ano do Colégio Estadual Monsenhor Manuel Marques para uma visita mediada à exposição “Profanações”, de Pablo Lobato.

Profanações reúne os vídeos Bronze Revirado, Folia e Corda. Os trabalhos investigam redes simbólicas em torno de três tradições: a prática sineira das igrejas católicas, a Folia de Reis e o Círio de Nazaré, manifestações de ordem religiosa registradas de forma sensível e impactante sob o ponto de vista de Pablo Lobato.

Os vinte e oito estudantes e duas professoras foram recebidos pelos mediadores Marcela Lins e Daniel Pereira, estagiários do SE-ECMM. Após assistirem os três vídeos que compõe a exposição, os alunos foram levados a uma reflexão sobre os temas circunscritos à “Profanações”, como a relação entre a imagem e o som, a fé e a religiosidade, o sacrifício e as intenções dos artistas.

Durante a conversa, os alunos relacionaram as obras de Pablo Lobato com suas próprias percepções de fé na cidade do Recife e no seu cotidiano. O Círio de Nazaré, por exemplo, presente no vídeo “Corda”, foi relacionado à festa do Morro da Conceição, onde as pessoas expressam sua fé de forma igualmente fervorosa na capital Pernambucana. Outro exemplo foi a Folia de Reis, representada em “Folia”, que lembrou os alunos da manifestação cultural do Cavalo Marinho, folguedo popular típico da Zona da Mata Pernambucana. 

CURSO DE CONTRARREGRA COM DELANIR CERQUEIRA CHEGA A RECIFE

Delanir Cerqueira é autor do livro técnico Manual do Contrarregra (Foto: Blog do Delanir)Delanir Cerqueira é autor do livro técnico Manual do Contrarregra (Foto: Blog do Delanir)Responsável pela organização e eventual adaptação e criação de todos os objetos necessários para a filmagem de cada cena do roteiro cinematográfico, "o contrarregra é o apoio fundamental da cenografia e sem esse profissional, com um trabalho rigoroso, toda a credibilidade da cena se desfaz", na palavras do diretor Walter Lima Jr.

Diante da importância do trabalho e das técnicas de um contrarregra, o CANNE - Centro Audiovisual Norte-Nordeste - abriu o edital de seleção para o Curso de Contrarregragem.

O curso será ministrado pelo contrarregra-chefe Delanir Cerqueira. Seu objetivo é atingir os interessados em se profissionalizar e atuar no Departamento de Arte, mais especificamente na indústria audiovisual. Com 30 horas-aula, a oficina dipsonibiliza 25 vagas e acontecerá em Recife, no período de 09 a 13 de novembro, das 14h às 20h, na Fundação Joaquim Nabuco/Campus Apipucos. 

INSCRIÇÕES ABERTAS PARA O CONCURSO CULTURAL DE CURTA-METRAGEM SOBRE MOBILIDADE URBANA

Este é o primeiro concurso sobre mobilidade urbana do Portal Tela Brasil (Foto: Divulgação)Este é o primeiro concurso sobre mobilidade urbana do Portal Tela Brasil (Foto: Divulgação)O Instituto Buriti e o Portal Tela Brasil, com patrocínio do Instituto CCR S.A., convidam realizadores de todo o país para inscreverem seus curtas-metragens no Concurso Cultural de Curta-Metragem Mobilidade Urbana. As inscrições serão aceitas até o dia 20 de outubro de 2015.

O Portal Tela Brasil realiza concursos audiovisuais desde 2009, cada um com características, propostas e regulamentos próprios, mas é a primeira vez que a mobilidade urbana é abordada. Reconhecendo-a como um tema atual, em discussão e de suma importância, o concurso premiará três filmes criativos sobre essa questão.

Os vencedores dos três primeiros lugares serão premiados com uma câmera Canon 70D com lente 18-55, memória de 32 GB e bolsa + um MacBook Pro (1º lugar), uma câmera Canon 70D com lente 18-55, memória de 32 GB e bolsa (2º lugar) e um iPhone 5c (3º lugar). 

Para participar, os interessados devem realizar um curta-metragem inédito sobre mobilidade urbana, com duração entre um e três minutos. Também devem enviar os documentos listados no regulamento, assinados e em formato PDF para o e-mail concurso.mobilidadeurbana@telabr.com.br. Entre os gêneros aceitos pelo regulamento estão a ficção, o documentário e a animação.

Além disso, o vídeo do curta deverá ser enviado ou pela internet, através da plataforma wetransfer, ou por via postal, em DVD (endereço no regulamento). O resto do regulamento está disponível no site do portal, bem como Oficinas Virtuais com dicas e ferramentas para ajudar os interessados a produzirem e organizarem melhor seus vídeos.

CINEMA DO MUSEU RECEBE EXIBIÇÃO DE "CORDILHEIRAS DO MAR", DE GENETON MORAES NETO

Cordilheiras Do Mar é um filme sobre Glauber Rocha que não trata de cinema - trata de política (Foto: Festival do Rio/Divulgação)Cordilheiras Do Mar é um filme sobre Glauber Rocha que não trata de cinema - trata de política (Foto: Festival do Rio/Divulgação)O jornalista Geneton Moraes Neto exibe hoje (28), numa sessão especial com debate em seguida, o filme Cordilheiras do mar: A fúria do fogo bárbaro (2015), documentário que conta com diversas entrevistas que trazem uma reflexão sobre o cenário político brasileiro para além das brigas entre partidos políticos. A sessão acontece no Cinema do Museu às 19h30.

O filme, segundo a sinopse, é o resultado tardio de um encontro ocorrido em Paris, no início de 1981, quando surgiu o projeto. Geneton Moraes Neto, então estudante de cinema, teve a chance de conhecer e ouvir Glauber Rocha durante uma exibição especial do filme A Idade da Terra. Na ocasião, Rocha teve uma reação entusiasmada ao se encontrar, na França, com estudantes de cinema brasileiros.

A partir da necessidade de olhar o Brasil com "olhos livres", o filme trás depoimentos que permaneceram inéditos desde então, gravados quando Geneton retornou ao Recife, em 1985, onde o então deputado federal e futuro governador do estado Miguel Arraes e o líder das ligas camponesas Francisco Julião descrevem conversas que tiveram com Glauber Rocha no exílio.

Além dos depoimentos antigos, Moraes Neto gravou, entre 2014 e 2015, dezoito novos depoimentos com figuras como Arnaldo Jabor, Cacá Diegues, Luiz Carlos Maciel, Zuenir Ventura e Fernando Gabeira, trazendo uma atmosfera atual para o documentário, abordando a grande polêmica que Glauber provocou e a "patrulhagem ideológica" que sofreu por ter declarado apoio ao projeto de abertura política conduzido pelo general Ernesto Geisel.

O filme, em coprodução com o Canal Brasil e a companhia Boulevard Vertov, ganhou o Prêmio do Júri no Festival Ibero-Americano, no Ceará, e após a sessão haverá um debate com Jomard Muniz de Brito, cineasta, escritor e professor universitário, o cineasta e jornalista Celso Marconi, e os também cineastas Amin Stepple e Paulo Cunha, sendo este último, também, parte do corpo docente do curso de Cinema e Audiovisual da UFPE.

Página 6 de 43

Navegando em: Comunicação Blog da Fundação