Fundação Joaquim Nabuco

  • Full Screen
  • Wide Screen
  • Narrow Screen
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

Fundaj e Tribunal de Justiça assinam termos de cooperação técnica

Em cerimônia realizada nesta quinta (20) no Tribunal de Justiça de Pernambuco, a Fundação Joaquim Nabuco passou a fazer parte de um comitê direcionado para ações preventivas na educação, práticas que já difundidas pela instituição por meio do Curso de Justiça Restaurativa na Escola para uma Cultura de Paz, promovido pela Escola de Inovação e Políticas Públicas - EIPP. O acordo foi firmando por meio de um termo aditivo a um acordo de cooperação vigente entre diversas instituições do estado. Além disso, outro termo deu à Fundaj o acesso à base de dados "Sei Quem Sou", composta pelo registro de todas as adoções realizadas no estado desde 1990 e que poderá ser utilizada por pesquisadores da casa.

Ivete Lacerda, presidente da Fundaj, destacou a satisfação da instituição em passar a atuar juntamente com outros órgãos do estado. "A Fundaj já possui um legado social muito grande e com esse acordo ele é ampliado. Já temos o curso de Justiça Restaurativa na Escola de Inovação e Políticas Públicas voltado para a resolução dos conflitos e, agora, estamos nos unindo a outros setores do poder público para aumentar a efetividade dessas ações", destacou.

Para Adalberto de Oliveira Melo, presidente do TJPE, é importante que instituições como a Fundaj atuam em favor da infância e da juventude de Pernambuco. "Um dos termos assinados tem como objetivo desenvolver estratégias articulada de prevenção de conflitos. Nosso objetivo é fomentar a cultura de paz dentro do ambiente escolar", apontou.

Por sua vez, Luiz Carlos de Barros Figueiredo, presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco, apontou o ganho significativo que o comitê ganhará com a participação da Fundaj, sobretudo no campo da educação e pesquisa, não só no campo da Justiça Restaurativa, como nos dados sobre adoção. "Temos de 1990 pra cá temos todos os arquivos de adoção realizadas em Pernambuco disponíveis na web, uma base única no mundo. Não é pesquisa por amostragem, são todos os casos. Essa informação deve ser usada e usada para o bem", apontou, destacando as ações que os pesquisadores da Fundação poderão desenvolver utilizando o "Sei Quem Sou".

Secretário estadual de Educação, Frederico Amâncio destacou disse que a Fundaj se junta a um grupo em que "todos estão de mãos dadas pensando no futuro das nossas crianças e jovens".

Ações da Fundaj
Com o acordo firmado, a Fundaj intensificará as ações com a Justiça Restaurativa na Escola para uma Cultura de Paz, tema de curso realizado pela Escola de Inovação e Políticas Públicas (EIPP), além de organizar outras ações no campo da cultura e pesquisa.

A Fundaj também realizará palestras e eventos relacionados à cultura de paz com a participação de servidores do TJPE e ofertará cursos de introdução e de facilitadores de Justiça Restaurativa.

Navegando em: :: Outras Notícias Fundaj e Tribunal de Justiça assinam termos de cooperação técnica