Fundação Joaquim Nabuco

  • Full Screen
  • Wide Screen
  • Narrow Screen
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

Fundaj recebe VIII Seminários Memória, Museologia e Patrimônio

Como parte das atividades planejadas em torno da mostra O Açúcar e o Homem: Museografia revisitada de Aloisio Magalhães, o Museu do Homem do Nordeste apresenta a primeira edição de 2018 dos Seminários Memória, Museologia e Patrimônio, com o tema: “Debates sobre (Meta)museografia”. A partir da exposição “O Açúcar e o Homem”, apresentada no Museu do Açúcar em 1963 – considerada, a época, o passo mais avançado nos esforços desenvolvidos pelo museu em visualizar e valorizar os aspectos predominantes na Sociedade Açucareira –, os modos de expor utilizados por Aloisio Magalhães (1927-1982) e Armando de Holanda Cavalcanti (1940-1979), seus organizadores, serão debatidos.  Para enriquecer o debate,o trabalho expográfico da arquiteta Lina Bo Bardi (1914-1992), contemporânea de Aloísio e Armando e que teve recentemente seus trabalhos revisitados pelo Museu da Casa Brasileira, também será discutido.

Para o debate, o seminário recebe o arquiteto e designer Giancarlo Latorraca, diretor do Museu da Casa Brasileira (MCB), que falará sobre a mostra que dá nome à palestra, da qual foi curador: “Maneiras de expor: arquitetura expositiva de Lina Bo Bardi”. O museólogo e historiador Fernando Ponce de León  dará um depoimento sobre o Museu do Açúcar e a exposição “O açúcar e o Homem”. Fernando Ponce é museólogo e trabalhou com o acervo daquele museu nos anos de 1970. Para encerrar, o professor da Universidade Federal de Pernambuco, Antônio Paulo Rezende analisa e discorre sobre história, tempo e o imaginário do Nordeste apresentado naquela exposição montada por Aloisio Magalhães e Armando de Holanda.

Observação: A oitava edição do Seminário Memória Museologia e Patrimônio ocorreria no dia 21 de março, mas foi cancelada por conta da queda de energia que acometeu as cidades das regiões Norte e Nordeste do país.

PROGRAMAÇÃO
Debate:
Maneiras de expor: arquitetura expositiva de Lina Bo Bardi
Giancarlo Latorraca
Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (1992). Atualmente é Diretor técnico do Museu da Casa Brasileira e Docente da Escola da Cidade - Faculdade de Arquitetura e Urbanismo

Museu do Açúcar: um depoimento
Fernando Ponce de León
Museólogo e historiador. Doutor em História pela Universidade Federal de Pernambuco. Atuou na organização e pesquisa de coleções museológicas e iconográficas da Fundação Joaquim Nabuco entre os anos de 1970 e 2000.

História, tempo e o imaginário na exposição “O Açúcar e o Homem” (1963)
Antônio Paulo Rezende
Possui doutorado em História Social pela Universidade de São Paulo (1992) e Pós-doutorado também na USP (1998). Atualmente é professor da Universidade Federal de Pernambuco. É autor dos livros (Des)Encantos Modernos: Histórias da cidade do Recife na década de vinte (1997) e Ruídos do Efêmero: história de dentro e de fora (2009).


Serviço:
VIII Seminários Memória, Museologia e Patrimônio - Debates sobre (Meta)museografia: Olhares sobre Lina Bo Bardi, Aloísio Magalhães e Armando de Holanda Cavalcanti
Local: Fundação Joaquim Nabuco, Avenida 17 de Agosto, 2187, Casa Forte – Recife, PE. Sala Calouste Gulbenkian
Data: 20 de abril de 2018
Hora: 14h

Como parte das atividades planejadas em torno da mostra O Açúcar e o Homem: Museografia revisitada de Aloisio Magalhães, o Museu do Homem do Nordeste apresenta a primeira edição de 2018 dos Seminários Memória, Museologia e Patrimônio, com o tema: “Debates sobre (Meta)museografia”. A partir da exposição “O Açúcar e o Homem”, apresentada no Museu do Açúcar em 1963 – considerada, a época, o passo mais avançado nos esforços desenvolvidos pelo museu em visualizar e valorizar os aspectos predominantes na Sociedade Açucareira –, os modos de expor utilizados por Aloisio Magalhães (1927-1982) e Armando de Holanda Cavalcanti (1940-1979), seus organizadores, serão debatidos.  Para enriquecer o debate,o trabalho expográfico da arquiteta Lina Bo Bardi (1914-1992), contemporânea de Aloísio e Armando e que teve recentemente seus trabalhos revisitados pelo Museu da Casa Brasileira, também será discutido.

Para o debate, o seminário recebe o arquiteto e designer Giancarlo Latorraca, diretor do Museu da Casa Brasileira (MCB), que falará sobre a mostra que dá nome à palestra, da qual foi curador: “Maneiras de expor: arquitetura expositiva de Lina Bo Bardi”. O museólogo e historiador Fernando Ponce de León  dará um depoimento sobre o Museu do Açúcar e a exposição “O açúcar e o Homem”. Fernando Ponce é museólogo e trabalhou com o acervo daquele museu nos anos de 1970. Para encerrar, o professor da Universidade Federal de Pernambuco, Antônio Paulo Rezende analisa e discorre sobre história, tempo e o imaginário do Nordeste apresentado naquela exposição montada por Aloisio Magalhães e Armando de Holanda.

Observação: A oitava edição do Seminário Memória Museologia e Patrimônio ocorreria no dia 21 de março, mas foi cancelada por conta da queda de energia que acometeu as cidades das regiões Norte e Nordeste do país.

PROGRAMAÇÃO
Debate:
Maneiras de expor: arquitetura expositiva de Lina Bo Bardi
Giancarlo Latorraca
Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (1992). Atualmente é Diretor técnico do Museu da Casa Brasileira e Docente da Escola da Cidade - Faculdade de Arquitetura e Urbanismo

Museu do Açúcar: um depoimento
Fernando Ponce de León
Museólogo e historiador. Doutor em História pela Universidade Federal de Pernambuco. Atuou na organização e pesquisa de coleções museológicas e iconográficas da Fundação Joaquim Nabuco entre os anos de 1970 e 2000.

História, tempo e o imaginário na exposição “O Açúcar e o Homem” (1963)
Antônio Paulo Rezende
Possui doutorado em História Social pela Universidade de São Paulo (1992) e Pós-doutorado também na USP (1998). Atualmente é professor da Universidade Federal de Pernambuco. É autor dos livros (Des)Encantos Modernos: Histórias da cidade do Recife na década de vinte (1997) e Ruídos do Efêmero: história de dentro e de fora (2009).


Serviço:
VIII Seminários Memória, Museologia e Patrimônio - Debates sobre (Meta)museografia: Olhares sobre Lina Bo Bardi, Aloísio Magalhães e Armando de Holanda Cavalcanti
Local: Fundação Joaquim Nabuco, Avenida 17 de Agosto, 2187, Casa Forte – Recife, PE. Sala Calouste Gulbenkian
Data: 20 de abril de 2018
Hora: 14h
Navegando em: :: Outras Notícias Fundaj recebe VIII Seminários Memória, Museologia e Patrimônio