Fundação Joaquim Nabuco

  • Full Screen
  • Wide Screen
  • Narrow Screen
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

Pesquisador e curador da Fundaj, Moacir dos Anjos concorre a prêmio nacional

03.04.18



Desde 1978, a Associação Brasileira de Críticos de Arte (ABCA) premia anualmente curadores, artistas visuais, críticos, autores e instituições culturais pela contribuição para a cultura nacional. Neste ano, entre os indicados ao Prêmio Mário de Andrade, categoria que contempla críticos de arte pela trajetória, está o pesquisador e curador de arte contemporânea da Fundação Joaquim Nabuco, Moacir dos Anjos.

O resultado da premiação será anunciado no dia 18 de abril, a partir da votação de cerca de 150 associados. O troféu, elaborado pela artista plástica Maria Bonomi, será entregue aos premiados no dia 22 de maio, em São Paulo. É a primeira vez que Moacir, envolvido na reflexão sobre arte contemporânea há vinte anos, concorre ao prêmio, que, para ele, “é reconhecimento por um trabalho feito ao longo dos anos”.

Sentindo-se feliz, mas “com cuidado e sem alarde”, explica o motivo da surpresa com a indicação. “É uma associação da qual não faço parte, pois me vejo primeiramente como um pesquisador, cujo trabalho pode resultar em textos críticos, em curadorias, organização de conferências, entre outros. Não é uma premiação para a qual você se inscreve, mas sim uma escolha anual dos membros da associação”, ressalta.

Na sua longa trajetória, já recebeu prêmios do Itaú Cultural e da Cisneros Fontanals Foundation de Miami. Produziu livros como Local/Global: arte em trânsito, ArteBra Crítico e Contraditório, além de dezenas de ensaios publicados em catálogos, revistas acadêmicas e capítulos de livros. Como curador, participou da Bienal de São Paulo (2010) e das  mostras Cães sem Plumas (2014), A queda do céu (2015), Adornos do Brasil Indígena - Resistências contemporâneas (2016) e Emergência (2017). Atualmente, é curador da exposição Raça, Classe e Distribuição de Corpos, parte da programação de reabertura do Edifício Ulysses Pernambucano, sede da Fundaj do Derby, após três anos de reforma realizada pelo Ministério da Educação.

Navegando em: :: Outras Notícias Pesquisador e curador da Fundaj, Moacir dos Anjos concorre a prêmio nacional