Fundação Joaquim Nabuco

  • Full Screen
  • Wide Screen
  • Narrow Screen
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

Focada na preservação e difusão da Sétima Arte, Cinemateca Pernambucana inicia atividades na Fundaj

25.03.2018
 

 

O cinema feito em Pernambuco conta agora com uma aliada de peso na preservação, catalogação e propagação das produções realizadas no estado, a Cinemateca Pernambucana, fruto de parceria entre a Fundaj, o Cinema da Universidade Federal de Pernambuco (em fase final de implantação) e TV Escola, instituições ligadas ao Ministério da Educação, chega para preencher uma lacuna da cadeia produtiva audiovisual local. Vinculada a Coordenação de Cinema da Fundaj, ela foi inaugurada neste domingo (25), e atuará não só voltada para a visitação, mas também como um centro avançado de estudos e pesquisas do cinema pernambucano.

Com investimento de R$ 1 milhão do MEC, a Cinemateca já começou dando uma mostra do resgate e difusão que pode oferecer, com homenagem especial ao jornalista e realizador Geneton Moraes Neto. Toda a obra de um dos principais diretores ligados ao movimento super-8 do Recife foi digitalizada em 4K e está disponível para exibição. 

Presente à inauguração, o ministro da Educação, Mendonça Filho, ressaltou que a Cinemateca será um espaço voltado para todos que que contribuíram para a cultura do estado. “É um espaço fabuloso para o cinema do estado e do Brasil. A Cinemateca vai contribuir de forma muito forte para o valor cultural de Pernambuco, que é por onde se expressa a alma do pernambucano, afirmou Mendonça. O ministro ainda destacou a presença da família de Geneton, definindo o jornalista recifense, falecido em 2016, como um homem culto, plural e tolerante.


Por meio da parceria com a TV Escola, a Cinemateca poderá difundir parte do seu acervo de forma descentralizada, possibilitando que o acesso ao cinema pernambucano seja maximizado. O presidente da Roquette Pinto, responsável pela TV Escola, Fernando Veloso, afirmou que a Cinemateca Nacional fará a doação de dois filmes da década de 1920, em preto e branco, filmados no estado. Estamos fazendo uma reparação histórica com a força do cinema pernambucano. Vamos abrir um intercâmbio das cinematecas Brasileira e Pernambucana, afirmou.

Os cinemas da Fundaj no Derby e em Casa Forte atuarão como aliados para facilitar o acesso do material do acervo da Cinemateca para o grande público. Ana Farache, coordenadora do Cinema da Fundação, ressalta a amplitude do acervo da Cinemateca, apesar de recém-inaugurada. “É bom ressaltar que apesar de só estarmos inaugurando hoje nossa cinemateca, já contamos com a adesão de mais de 30 realizadoras e realizadores pernambucanos, temos mais 150 filmes  liberados para consultas e cerca de 400 já catalogados. Além disso recebemos doações entre roteiros, películas, adereços, figurinos de vários artistas na exposição de abertura, afirmou



Acesso online

Além do acesso presencial e por meio da TV Escola, o público conta com acervo digital disponível no portal da cinemateca. Acordos contratualmente estabelecido entre a cinemateca e detentores dos direitos autorais dos filmes, regem as condições de guarda e/ou difusão das produções, caso a caso.  Pesquisadores e estudantes já tem acesso ao acervo reunido e devidamente catalogado presencialmente, na sede da Cinemateca, ou remoto pelo portal www.cinematecapernambucana.com.br.

Para as visitas presenciais, uma equipe de monitores está capacitada para receber e guiar visitas de grupos de até quinze pessoas. O contato para agendamento pode ser pelo e-mail cinematecapernambucana@gmail.com. 

Navegando em: :: Outras Notícias Focada na preservação e difusão da Sétima Arte, Cinemateca Pernambucana inicia atividades na Fundaj