Fundação Joaquim Nabuco

  • Full Screen
  • Wide Screen
  • Narrow Screen
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

Criada dentro da Fundaj como forma de protesto há 34 anos, 'Turma da Jaqueira' reunirá mais de 150 mil foliões no sábado (03)

Há 34 anos, a Turma da Jaqueira Segurando o Talo garante festejo e música popular no carnaval da Zona Norte do Recife. Com mais de dez atrações culturais agendadas, a troça virou uma tradição entre os recifenses, especialmente entre moradores dos bairros de Casa Forte, Poço da Panela, Monteiro e Apipucos. Na edição de 2018 pretende reunir 150 mil foliões.

Segundo Edson Bezerra, jornalista e presidente da agremiação, a Turma da Jaqueira foi a primeira a surgir na região, o que estabeleceu um “papel fundamental no estímulo de novas troças carnavalescas na Zona Norte do Recife, como Guaiamum Treloso, Sobe e Desce e Deixa Falar.” Além de garantir, todos os anos, a comemoração entre funcionários da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), onde o bloco costuma se concentrar.

Sua história começou em 1984, como forma de protesto e apoio ao advogado e funcionário da Fundação Manoel Cavalcanti, que havia perdido as eleições para presidência da Associação dos Empregados no ano anterior. Vendo a decepção de Manoel, um grupo de motoristas da Fundaj, apelidado de Turma da Jaqueira (por causa da hora de descanso passada embaixo da árvore), resolveu formar uma agremiação na qual o advogado pudesse ser o presidente vitalício.

Um ano depois, com o hino pronto (um frevo-canção escrito por Jucilo Coutinho e musicado pelo sociólogo Sebastião Vila Nova), batuque e estandarte de madeira personalizado por uma jaqueira (desenhada pelo motorista José Silva), a troça se reuniu na sede da Fundação e, pelas ruas de Casa Amarela, desfilou com cerca de cem pessoas.

Desde então, a Turma da Jaqueira Segurando o Talo cresceu em tamanho e atrações. Atualmente, conta  com uma faixa abre-alas, orquestras no chão, estandartes, Frevioca (um transporte feito especialmente para o Carnaval em 1979) e diversos trios elétricos.

Anualmente, presta homenagens à pessoas e instituições que contribuíram para a valorização da cultura popular. Compositores pernambucanos como Capiba, Luiz Bandeira e Getúlio Cavalcanti já estiveram entre os homenageados. Além disso, a troça conta com a participação de quatro bonecos gigantes representando o Maestro Nelson Ferreira, Gilberto Freyre, Manoel Cavalcanti e Fernando Freyre.

Este ano, a troça fará homenagens ao Clube Elefante de Olinda, Bloco Lírico Eu Quero Mais e a Banda Beleza Pura.  Entre as atrações estão  as orquestras Arrecife Frevo, Paranambuká e Maracatu Piaba de Ouro. Nos trios elétricos, estarão bandas como Beleza Pura, Luará, Novinho da Paraíba, Eduardo Moreno, Carlinhos Balada, Gilmar Leite, Carlinhos Monteverde, Ed Carlos, Filipe do Frevo e Babado Novo.

Serviço:
Local do evento: Fundação Joaquim Nabuco, Av. 17 de Agosto, 2187, Casa Forte
Data: 03/02/2018
Horário: Concentração a partir das 11h
Venda de camisas: Restaurante Solar do Carrapicho, na sede da Fundaj (R$ 15 e R$ 25)

Navegando em: :: Outras Notícias Criada dentro da Fundaj como forma de protesto há 34 anos, 'Turma da Jaqueira' reunirá mais de 150 mil foliões no sábado (03)