Fundação Joaquim Nabuco

  • Full Screen
  • Wide Screen
  • Narrow Screen
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

Missa de Sétimo Dia de Sebastião Vila Nova ocorre terça-feira (09) na capela da Unicap

A missa de sétimo dia do sociólogo Sebastião Vilanova, ex-servidor da Fundação Joaquim Nabuco, será realizada na próxima terça-feira (09), às 19h, na Capela da Universidade Católica de Pernambuco (Unicap). Sebastião havia se afastado da Fundaj em 2003, após um acidente vascular cerebral.

Nascido Vila Rio Largo, Alagoas, no dia 18 de janeiro de 1944, Sebastião se mudou com a família para o Recife ainda era criança. De origem pobre, teve que trabalhar cedo: vendeu cestas de Natal de porta em porta; trabalhou como rádio-ator em novelas das rádios Tamandaré e Clube, ganhando cachês para papéis que precisavam de voz infantil; office boy, em uma empresa de vidros; balconista da livraria Companhia Editora Nacional, onde conheceu muitos intelectuais pernambucanos e fez muitos amigos.

Em 1966, ingressou no Seminário de Olinda, sendo seminarista por um ano. Graduou-se pelo Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife, em 1971. De 1972 a 1973, fez o curso de pós-graduação no Programa Integrado de Mestrado em Economia e Sociologia, também da UFPE e, em 1989, o Curso Avançado de Língua Inglesa, no American Language Institute, da Georgetown University, em Washington, D.C.


Em 1974, ganhou o Prêmio Recife de Humanidades, com o ensaio A realidade social da ficção: uma sociologia paralela, relançado, em 2005, pela Editora Massangana da Fundação Joaquim Nabuco.Exerceu diversas atividades como professor e diretor de departamento na UFPE e na Universidade Católica de Pernambuco. Foi professor visitante na Universidade Internacional de Lisboa, no mestrado de Ciências Políticas da Universidade Lusófona, também em Lisboa, e no Departamento de Sociologia, da Universidade de Chicago.

Em dezembro de 2002, recebeu o título de Cidadão de Pernambuco, concedido pela Assembléia Legislativa do Estado. Pesquisador do então Instituto Joaquim Nabuco de Pesquisas Sociais, hoje Fundação Joaquim Nabuco, foi Superintendente do Instituto de Tropicologia e editor da revista oficial da Fundaj, a Ciência & Trópico (1991-2002).

É autor de diversos livros, entre os quais, Introdução à sociologia, sua obra mais conhecida, publicada em várias edições , sendo a primeira, em 1981;A realidade social da ficção: uma sociologia paralela (1975); Teoria completa dos dias e das noites (poesia, 1979); Desigualdade, classe e sociedade: uma introdução aos princípios e problemas da estratificação social (1982); Ciência social: humanismo ou técnica?: ensaios sobre problemas de teoria, pesquisa e planejamento social (1985); Sociologias & pós-sociologia em Gilberto Freyre: algumas fontes e afinidades teóricas e metodológicas do seu pensamento(1995); Donald Pierson e a Escola de Chicago na sociologia brasileira: entre humanistas e messiânicos (1998).

Navegando em: :: Outras Notícias Missa de Sétimo Dia de Sebastião Vila Nova ocorre terça-feira (09) na capela da Unicap