Fundação Joaquim Nabuco

  • Full Screen
  • Wide Screen
  • Narrow Screen
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

Apostando na tecnologia, estande Fundaj/MEC atrai estudantes na Bienal do Livro de Pernambuco

Aliando tecnologia e educação, o estande da parceria entre a Fundação Joaquim Nabuco e o Ministério da Educação, na XI Bienal Internacional do Livro de Pernambuco, é sucesso de público entre os estudantes que vão ao evento. Somente no quiz interativo, realizado no auditório aberto do espaço que 100 metros quadrados, já passaram mais de duas mil pessoas em seis dias de bienal. O local virou ponto de encontro para testar os conhecimentos e, no caso de Ana Katarina, 12 anos, bater recordes. Ela lidera o game após vencer várias rodadas. "Estou com 12.600 pontos, já ganhei várias vezes e quero ganhar mais", comemora.

As interações do estande vão além do quiz interativo. O espaço conta também com um túnel repleto de tecnologia, que oferece aos visitantes jogos em telas touch screen, onde podem fazer testes e participar do jogo da memória sobre o Enem e o Novo Ensino Médio. Quem está no estande Fundaj/MEC pode ainda acompanhar fatos marcantes sobre os 80 anos da implantação do Programa Nacional do Livro Didático, por meio de uma linha do tempo deslizante, que muda de ano ao ser movida por uma das paredes do túnel.

Do outro lado do espaço, os visitantes navegam por todos os livros já publicados pela Editora Massangana da Fundaj, conferindo capas e sinopses das obras com um simples apertar de botões. Ao lado das publicações, os visitantes conhecem mais sobre os diversos produtos da Fundaj, por meio de projeções animadas na parede, utilizando a tecnologia video mapping, que ganhou o mundo ao ser usada na cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016. "Com certeza estamos alcançando um resultado excelente na nossa tentativa de usar a interatividade como forma de propiciar educação e informação ao público", aponta Leonardo Eduardo, técnico audiovisual e de interatividade no estande.

Para Marcello Costa, coordenador institucional da Fundação, responsável pelo espaço Fundaj/MEC, o principal feito do estande até o momento é a aproximação do público jovem com as duas instituições. "Estamos seguindo a o movimento do MEC, tirando a ideia de educação engessada, buscando algo mais interativo e moderno, fazendo ainda com que eles conheçam um pouco mais sobre os projetos do MEC e da Fundaj", pontuou.

Navegando em: :: Outras Notícias Apostando na tecnologia, estande Fundaj/MEC atrai estudantes na Bienal do Livro de Pernambuco