Fundação Joaquim Nabuco

  • Full Screen
  • Wide Screen
  • Narrow Screen
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

Evento Comemorativo ao Dia Mundial do Meio Ambiente- 2017: Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável: possibilidades e desafios

Evento Comemorativo ao Dia Mundial do Meio Ambiente- 2017

Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável: possibilidades e desafios

Período: dias 1 e 2 de junho de 2017

Local: salaCalousteGulbenkian. Av. 17 de Agosto, 2187, Casa Forte.

Click aqui para INSCRIÇÃO. Terão prioridade aquelas realizadas até o dia 29 de maio.

Por Edneida Cavalcanti, Pesquisadora do Centro de Dinâmicas Sociais e Territoriais - Cedis

A Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), através do seu Centro de Estudos de Dinâmicas Sociais e Territoriais(Cedist), da Diretoria de Pesquisas Sociais (Dipes), organiza há 14 anos evento alusivo ao Dia Mundial do Meio Ambiente. Este ano o tema escolhido é o da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, documento ambicioso que propõe 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) e 169 Metas correspondentes. O lançamento desse documento aconteceu em 2015, embora ainda encontre-se pouco discutido e assimilado no contexto da sociedade. Isso reforça a importância de organizar espaços de apresentação e debate sobre o assunto, visto que a implantação da Agendarepercute nas políticas internacionais de financiamento e toca diretamente em dimensões relativas à qualidade de vida dos seres humanos e à qualidade da vida do planeta num sentido mais ampliado.

O processo de elaboração do documento foi iniciado em 2013, seguindo mandato emanado da Conferência Rio+20, e deverá orientar as políticas nacionais e as atividades de cooperação internacional nos próximos quinze anos, sucedendo e atualizando os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM).Fruto de negociações entre países ricos e em desenvolvimento e que resume os desafios civilizatórios das próximas décadas, a Agenda 2030 traz consigo dúvidas quanto a sua real consecução, principalmente diante do atual contexto mundial que conjuga crise econômica e financeira, movimentos conservadores, crise climática e uma crise humanitária derivada de migrações forçadas que fragilizam as capacidades políticas de resposta.

Portanto, qualquer análise mais aprofundada sobre a Agenda precisa partir da premissa de que a mesma representa um consenso possívelentre países – diversos em suas culturas, crenças, capacidades econômicas e relações de poder – no sentido de mediar os interesses públicos e privados. Trata-se de um acordo tácito e que está longe de ser a solução mágica dos graves problemas econômicos, sociais e ecológicos que assolam o Planeta.

Os ODSs, cerne da Agenda 2030, embora de natureza global, dialogam com as políticas e ações nos âmbitos regional e local. Mesmo cientes das limitações próprias desses acordos internacionais, e também das dificuldades inerentes à absorção de novos paradigmas pelas políticas públicas, principalmente em determinados países ou em situações de crise, é sensato que se busque conhecer e compreender a proposta, asdificuldades e possibilidades que lhe são inerentes, como caminhoque auxilie na construção de melhorias das condições de vida da população, respeitando os limites planetários.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo link INSCRIÇÕES. Terão prioridade aquelas realizadas até o dia 29 de maio.

 

 

Programação

Dia/

Turno

Hora

Atividade

8h

Credenciamento e café de boas vindas

Dia 1  manhã

9h

Abertura

Presidente Fundaj, Diretora da Dipes e Coordenadora do Evento

10h

Mesa 1 – Panorama Geral da Agenda 2030

Sérgio Kelner – Diretor do Departamento de Mobilização e Educação Cidadã (DEMEC) da Presidência da República

Alessandra Nilo Coordenadora do GT Sociedade Civil para a Agenda 2030 e ODS;

Coordenação

Antônio Jucá

Intervalo para o almoço

Dia 1

tarde

14h

Palestra – As Metas de Educação nos ODSs e a Relação com o PNE e a Educação Ambiental 

Filomena Siqueira – Colaboradora da Ação Educativa

Coordenação

Edneida Cavalcanti

15h45

Intervalo

16h

Mesa 2 – Água na Agenda 2030

Telma Rocha – Gerente Programática da Fundação Avina

André Monteiro – Pesquisador da Fiocruz/PE, Laboratório de Saúde, Ambiente e Trabalho (Lasat)

Ricardo Braga – Presidente da Associação Águas do Nordeste (ANE) e professor da UFPE

Coordenação

Lígia Albuquerque

Dia 2

manhã

9h

Mesa 3 – Experiências de Governança, Participação e Comunicação na Perspectiva da Agenda 2030

MarussiaWhately – Coordenadora daAliança pela Água

Ângelo Lima – Secretário Executivo do Observatório de Governança das Águas e pesquisador do IPEA

Coordenação

Solange Coutinho

9h40

Intervalo

Mesa 3 – Experiências de Governança, Participação e Comunicação na perspectiva da Agenda 2030

Antônio Gomes Barbosa Coordenados dos Programas: P1+2 – Uma Terra e Duas Águas e Sementes do Semiárido, pela Articulação do Semiárido Brasileiro (ASA Brasil) 

Salomão Medeiros – Diretor Presidente do Instituto Nacional do Semiárido (INSA) 

Coordenação

Solange Coutinho

Dia 2

manhã

11h30

Encerramento

Coordenadora do Evento e Coordenadora daCedist

Intervalo para o almoço 

Dia 2

tarde

14h30

Reunião Aberta do Observatório de Governança das Águas (*) 

(*) Local: Fundação Joaquim Nabuco. Sala Gilberto Osório, Rua Dois Irmãos, 92, Apipucos. 

Navegando em: Home