Fundação Joaquim Nabuco

  • Full Screen
  • Wide Screen
  • Narrow Screen
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

Fundaj promoverá encontro sobre o semiárido e educação nos dias 12 e 13 de junho

Com a intenção de iniciar o processo de construção de um programa de ações para a educação no semiárido brasileiro, a Fundação Joaquim Nabuco, em parceria com o Ministério da Educação, gestores educacionais e coordenadores pedagógicos da região, irá promover o primeiro encontro sobre semiárido e educação. O evento acontece nos dias 12 e 13 de junho, no auditório da Univasf, em Juazeiro (BA). As vagas são limitadas (para mais informações: maria.castro-tc@fundaj.gov.br.) Inscrições aqui.

Coordenado por Janirza Cavalcante, pesquisadora da Fundaj, o encontro “Semiárido e Educação: Ontem, Hoje e Perspectivas” pretende desenvolver programas de ação educacional voltados para o semiárido brasileiro. Durante o evento, serão apresentadas experiências que já obtiveram sucesso na área educacional. A partir da exposição das ideias, os coordenadores deverão montar uma proposta embrionária para uma política pública que será enviada como um documento, para o Ministério da Educação.

A Fundação espera articular junto aos representantes e instituições da região, atividades relevantes para construir ferramentas para atingir os objetivos educacionais propostos. "A Fundaj é a mentora do seminário, mas vai construir as relações em parceria com gestores e professores, com o intuito de assimilar a proposta e encaminhar um documento para o MEC”, afirmou Janirza.

A proposta é reunir especialistas que lidam diretamente com a problemática e encontrar uma solução centrada na Educação Contextualizada, que tem como principal referência o trabalho desenvolvido pelo educador Paulo Freire. “Estamos há um ano fazendo reuniões técnicas para realizar o seminário. Nossa função, enquanto Fundação, é abrir um espaço institucional e unir o Estado com a sociedade civil. Esse é o papel de atuação’’, continuou a coordenadora geral do evento.

Outra boa notícia, que poderá ser concretizada após o seminário, é a reimpressão do paradidático intitulado Conhecendo o Semiárido vols. 1 e 2. O livro já foi publicado e colocado em teste nos municípios do semiárido, mas deixou de ser veiculado por conta da falta de verbas. “Contudo, a Fundaj se colocou à disposição do Ministério, através da Editora Massangana, para reimprimir o livro,que se encontra em análise no Conselho Editorial da Editora Massangana. Se tudo der certo, após essa reimpressão, ele poderá ser encaminhado para o Programa Nacional do Livro Didático (PNLD), e, dessa maneira, distribuído em todo o semiárido”, disse a pesquisadora Edilene Pinto, da coordenação executiva da Fundação.

Há também a expectativa de propor ideias para a qualificação de professores, produção de outros livros, além de abordar questões tecnológicas para a área educacional.

 

Programação
Data: 12 e 13 de junho de 2017.Local: Auditório Multieventos da Univasf, campus Juazeiro-Ba 

12 de junho (segunda-feira)
Manhã
8h Credenciamento e Café com prosa de boas vindas9h Mesa de Abertura
Apresentação cultural: Contadores de história, Trupe Novo Ato

9h30-10h30 Conferência 1 – Semiárido e Educação: ontem, hoje e Perspectivas. Conferencista: José de Souza e Silva (Embrapa Algodão)

10h.40-11h:40 Conferência 2 – O PNE na conjuntura de mudança política: as reformas políticas e os impactos no sistema educacional. Conferencista: Paulo Rubem Santiago (Ufpe)

Tarde (14h-17h) Relato de experiências de convivência com o Semiárido Brasileiro                     

Eixo 1 -  Tecnologias sociais apropriadas ao Semiárido. Entidade responsável: Irpaa, Insa e Asa Brasil Coordenador: André Rocha (Irpaa) Experiências: Cisternas nas Escolas para além do programa. Beronice da Silva; Carmen Costa (Articulação Sindical do Lago do Sobradinho) 

Educação e Segurança Alimentar: Uma Experiência com hortas pedagógicas e  viveiro de mudas. Maria Eliete Veloso de Carvalho (Escola Liberato Vieira)
Educomunicação no Semiárido. 

Acesso à água de consumo humano no semiárido e o Reuso das águas nas escolas. Paulo Cesar de Oliveira Andrade (Caritas Diocesana de Itapipoca) e Rafael Neves (Equipe Nacional do Programa Cisternas nas Escolas)

Terra e Água numa comunidade tradicional de fundo de Pasto. Deivi dos Santos Nascimento e Jousivane dos Santos Silva (Eixo Terra - Irpaa)    Relatores: Alvaro Luiz Alves da Silva  (Irpaa) e  Maria Aparecida Amado (Asa)  

Eixo 2 –  Educação contextualizada para a convivência com o Semiárido no ensino. Entidade responsável: Executiva da Resab Coordenadora: Luzineide Dourado Carvalho (Uneb) Experiências: A experiência de formação stricto sensu do Ppgesa/Uneb. Edmerson  dos Santos Reis (Uneb/Resab)

A experiência de formação da Univasf. Lúcia Marisy Souza Ribeiro de Oliveira (Proex/Univasf)

Formação inicial docente no Semiárido: a contextualização curricular. Maria do Socorro Silva (CDSA/Ufcg) 

Formação de professores e gestores em Educação Contextualizada no ambiente Semiárido. Liege de Souza Moura (Uespi/Resab)

Educação contextualizada e agroecologia no Semiárido piauiense. Adeodata Maria dos Anjos (Ecoescola-PI)

Relatores: Paulo César Pedrosa Marques e Lorena Santiago Simas (Ppgesa/Uneb) 

Eixo 3 – Educação Contextualizada como política públicaEntidades responsáveis: Resab Coordenadora: Lucineide Martins Araújo (Resab/Cáritas-CE)   Experiências:Políticas Públicas de Educação Contextualizada no Município de Delmiro Gouveia – Al. Ana Cristina Accioli e Kátia Mafra- Serta (Serviço de Tecnologias Alternativas) 

Aprendendo entre a escola e comunidade. Valdemir Evangelista Santos e Joelma Maria dos Santos (Escola Rural de Massaroca – Erum,  Juazeiro-BA).
Projeto de Lei de Educação Contextualizada no município de Ipaporanga/CE.  Antônia Aurineide Gomes Bezerra Lima (Secretaria Municipal de Educação de Ipaporanga).  

A construção de política pública de Educação Contextualizada no Semiárido piauiense. Maria Luiza de Cantalice  (Seduc-PI).

Práticas de educação do campo Contextualizada como política de transformação social no Semiárido. José Jonas Duarte (INSA)

Relatores: Evely Rayane da Silva Ramos e Esther Borges Martins Gomes (Ppgesa-Uneb) 

Eixo 4 – Formação de professores em educação contextualizada. Entidades responsáveis: Moc, Cárítas-CE, Recasa, Executiva Resab  Coordenador: Albertina de Araújo (Resab)

Experiências: Formação Continuada de professores em Educação Contextualiza no território Inhamus/Crateús-CE. Antonio Adriano da Silva Leitão (Caritas Diocesana Ceará).

Formações de professores educadores em Educação Contextualizada no território agreste alagoano. Cristianlex Soares dos Santos (Recasa-Al).

Formação continuada de professores em Educação Contextualizada no município de Sumé-Pb. Andréa Ramos (Secretaria Municipal de Educação de Sumé).  Formação continuada de professores: a experiência do Programa Cisternas nas Escolas junto ao Povo Maxakali no Baixo Jequitinhonha. Maria Aparecida de Oliveira (Cáritas Diocesana de Almenara-Mg) 

Formação continuada de professores no município de Conceição de Coité-Ba.  Perpétua Maria Boaventura Sampaio (Secretaria Municipal de Educação de Coité)
Relatores: Ana Célia Silva Menezes (Resab-CTPSertão-Pb) e Joilma Sandri Jesus de Souza (Irpaa).

Eixo 5 – Materiais didáticos e paradidáticos em educação contextualizada. Entidades responsáveis: Univasf/ TV Caatinga, FundajCoordenadora: Edilene B. Pinto (Fundaj)

Experiências: A construção de materiais didáticos e paradidáticos contextualizados. Vera Maria Oliveira Carneiro (Movimento de Organização Comunitária- MOC) 
Produção de conteúdos contextualizados com o Semiárido. Fabiola Moura (TV Caatinga/Univasf)

A experiência do livro didático Conhecendo o Semiárido. Edineusa Ferreira Sousa  e Vanderléa Andrade Pereira (Resab/ Univasf) Edital “Revelando o Semiárido” e apresentação do argumento da série “Conhecendo o Semiárido” - Cynthia Falcão (Massangana Multimídia Produções-Fundaj e Edneida Rabelo Cavalcanti “O Semiárido em cartilhas e livretos pedagógicos: experiência da Fundação Joaquim Nabuco” (Centro de Estudos de Dinâmicas Sociais e Territoriais - Fundaj).

Cartilha: acesso e gestão de água na escola. Érica Daiane Costa Silva (Irpaa) 

Relatores: Iracema Lima dos Santos e Edileusa Silva Rocha  (Resab EFA-Ba e Irecê-Ba) 

Café com prosa

13 de junho de 2017 (terça-feira)

Manhã (8:30h as 10:30)  

Proposições, sistematização e encaminhamentos por eixo temático:

Eixo 1 -  Tecnologias sociais apropriadas ao Semiárido (André Rocha/Irpaa). 

Eixo 2 –  Educação contextualizada para a convivência com o Semiárido (Luzineide Dourado Carvalho/Uneb/Resab).

Eixo 3 – Educação Contextualizada como política pública (Lucineide Martins Araújo (Resab/Cáritas-CE). 

Eixo 4 – Formação de professores em educação contextualizada (Albertina de Araújo (Resab) 

Eixo 5 – Materiais didáticos e paradidáticos em educação contextualizada (Edilene Barbosa Pinto/ Fundação Joaquim Nabuco).Coordenadores, relatores e colaboradores consolidam as propostas.

10:30 as 12h Lançamento de livros / Lançamento vídeo “Caatinga em Risco” (Neison Freire-Fundaj)

Apresentação cultural: Trupe novo ato e Gdeq Curaça

Feira de artesanato

Café com prosa 

Tarde (14h- 17h) 

14h  Apresentação  em plenário das propostas consolidadas  pelos eixos.Coordenação: Janirza Cavalcante da Rocha Lima (Fundaj)

17h Encerramento- Documento produzido no Encontro para o Ministério da Educação.

Apresentação cultural: Acordes do Campestres         

Café com prosa

Navegando em: :: Outras Notícias Fundaj promoverá encontro sobre o semiárido e educação nos dias 12 e 13 de junho