Fundação Joaquim Nabuco

  • Full Screen
  • Wide Screen
  • Narrow Screen
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

Debate "A Partir da Infância", com Paula Trope e Tania Rivera, nesta quinta às 19h, na Fundaj Derby

A Fundação Joaquim Nabuco, através do Programa Política da Arte, promove o debate "A Partir da Infância", com a artista plástica Paula Trope e a psicanalista Tania Rivera, em 29 de março, às 19h, na Sala Aloísio Magalhães, na Fundaj Derby.

O Debate "a Partir da Infância" é um desdobramento da mostra coletiva "Infância", em cartaz na Galeria Vicente do Rego Monteiro, na Fundaj Derby. A convite do Projeto Política da Arte, no qual ações expositivas e discursivas se articulam e produzem conhecimento novo, uma artista e uma psicanalista vão debater algumas das muitas questões que os trabalhos exibidos sugerem e embutem. Tanto o debate quanto a exposição têm entrada franca.

Paula Trope é uma das artistas participantes da mostra coletiva "Infância", em cartaz na Galeria Vicente do Rego Monteiro. Seu trabalho esteve exposto nas bienais de Havana (1997), São Paulo (2006) e Veneza (2007), tendo realizado mostra individual na The American Society, Nova York (2007). Foi uma das vencedoras da primeira edição do Prêmio CNI SESI Marcantônio Vilaça (2004). 

Tania Rivera é psicanalista e doutora em Psicologia pela Université Catholique de Louvain. É professora do Departamento de Arte da Universidade Federal Fluminense, onde desenvolve estudos sobre psicanálise e arte. É autora dos livros Arte e Psicanálise e Cinema, Imagem e Psicanálise, ambos editados pela editora Zahar. 

A moderação do debate será feita por Moacir dos Anjos, Coordenador de Artes Visuais da Diretoria de Cultura da Fundação Joaquim Nabuco e curador da exposição "Infância". Reunindo trabalhos de Nan Goldin, Cao Guimarães e Paula Trope, "Infância" é uma exposição sobre um período em que várias possibilidades de vida concorrem entre si para se afirmar no futuro. Muitas das vidas ensaiadas quando se é criança são abandonadas, contudo, quando se cresce. Umas, por não se acomodarem à normatização de rumos que a vida supostamente madura requer. Outras, por circunstâncias de ordem econômica ou política. O fim da infância é marcado pela imposição de um tempo em que o futuro se acanha. Infância é uma exposição que fala de uma época e de um espaço simbólico em que a desregulação de corpos ainda vigora. 

 

:: Debate A Partir da Infância

quinta-feira | 29 de março | 19h

Fundação Joaquim Nabuco

Sala Aloísio Magalhães

Entrada gratuita 

 

:: Exposição Infância

Em cartaz de terça a domingo | até 19 de maio | 15h às 20h

Galeria Vicente do Rego Monteiro - Fundação Joaquim Nabuco - Campus Derby

Rua Henrique Dias, 609 Recife-PE | 52.010-100 

Informações: 81 3073-6692 3073-6691 | e-mail: artes@fundaj.gov.br

Navegando em: Home