Fundação Joaquim Nabuco

  • Full Screen
  • Wide Screen
  • Narrow Screen
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

CULTURA AFRO-BRASILEIRA EM EDITAL DO Minc

Américo Córdula, secretário de Políticas Culturais do Minc (Foto: divulgação)Américo Córdula, secretário de Políticas Culturais do Minc (Foto: divulgação)O Ministério da Cultura (Minc) e a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) lançaram, no último dia 20, o Edital de Apoio Financeiro Para a Pesquisa - Ação de Acervos de Interesse Memorial para a Cultura Afro-brasileira. O concurso, destinado a pesquisadores de todo o país, é resultado de uma articulação entre o Minc, a UFPE, a Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj) e a Rede Memorial, e tem como objetivo apoiar atividades que propiciem a ampliação do acesso da sociedade civil à memória da cultura afro-brasileira.

O edital, que terá investimento total de R$ 1,7 milhão, selecionará projetos de coleta, resgate, recuperação, conservação e disponibilização para o acesso público de acervos de interesse científico e cultural de bens do patrimônio Afro-Brasileiro, visando ampliar a sua disponibilidade e acessibilidade pela sociedade civil e por pesquisadores em particular, assim como maximizar os benefícios desses acervos para a geração de conhecimento novo.

As propostas devem ser apresentadas sob a forma de projeto seguindo o formulário modelo de Solicitação de Auxílio à Pesquisa, (disponível aqui), e encaminhadas à UFPE a partir do de hoje.

A seleção das propostas será realizada por intermédio de análises e avaliações comparativas e será feita em três etapas. A primeira avaliação, de enquadramento e pré-análise das propostas, que verifica se elas estão dentro do Regulamento do Edital, será feita pela área técnica da UFPE e da Fundaj.

Na segunda etapa, será feita a análise e julgamento do mérito das propostas apresentadas. Essa análise ficará a cargo de um Comitê Avaliador indicado pelo Minc, pela UFPE e pela Fundaj, que emitirá um parecer sobre as propostas dentro dos critérios estabelecidos. Esse parecer será registrado em planilha eletrônica, contendo a relação das propostas julgadas, recomendadas e não recomendadas, com as respectivas pontuações finais, em ordem decrescente, assim como outras informações e recomendações julgadas pertinentes.

Para as propostas recomendadas, serão indicados o valor adequado para financiamento e as justificativas para os cortes orçamentários, se houver. Para propostas não recomendadas, será emitido parecer consubstanciado contendo as justificativas para a não recomendação.

Haverá ainda uma terceira etapa que consistirá na análise dos pareceres emitidos e da ata de julgamento com a relação dos projetos recomendados e não recomendados. Esta última análise será feita pelas diretorias de Extensão e de Pesquisa Pró-Reitoria de Pesquisa e Graduação da UFPE, e pela Coordenação-Geral de Estudos da História Brasileira da Fundaj. As propostas vencedoras do Edital serão tratadas e disponibilizadas, posteriormente, em plataforma digital.

Segundo Américo Córdula, secretário de Políticas Culturais do Ministério da Cultura (Minc), o principal objetivo do edital é incentivar a construção de um acervo online. "A finalidade desse edital é formentar uma política de digitalização de acervos.", afirma o secretário. "Nós vamos lançar editais temáticos e disponibilizar o material através da cultura digital, visando principalmente o âmbito da pesquisa e do ensino", acrescenta ele.

Com informações de Helí Espíndola, da Assessoria de Comunicação da SPC.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Navegando em: Comunicação Blog da Fundação Notícias CULTURA AFRO-BRASILEIRA EM EDITAL DO Minc