Fundação Joaquim Nabuco

  • Full Screen
  • Wide Screen
  • Narrow Screen
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

Apresentação

O Semi-Árido é uma região de forte insolação, temperaturas relativamente altas e de regime pluviométrico marcado pela escassez, irregularidade e concentração das chuvas num período de apenas três meses e com precipitações médias anuais iguais ou inferiores a 800 mm (SUDENE/CPE/EEP/SRU; LINS, Carlos Caldas in Região Semi-Árida.SUDENE,1989.). 
Seus solos, arenosos ou areno-argilosos, pobres em matéria orgânica, são derivados principalmente de rochas cristalinas, nas quais a acumulação de água limita-se às áreas de fraturas. Em decorrência  da reduzida capacidade de retenção de água no solo e da escassez das precipitações, seus rios têm regime temporário, com exceção do São Francisco, cuja nascente situa-se fora da Região.

O Semi-Árido brasileiro é uma região que, apesar dessa adversidade ambiental apresenta uma paisagem de peculiar beleza, com uma composição florística heterogênea, distribuída no ecossistema caatinga. É uma área de “inselbergs”[1],  de “campos de matacões” ou “mares de pedras”.[2] É um lugar de cabra-da-peste, como dizia o folclorista filho desta terra, Mário Souto Maior, com um povo de  grande riqueza cultural, gente guerreira, de fé, de crença de que a terra um dia poderá lhe oferecer condições dignas de vida.

Compreende uma área de aproximadamente 900.000 km2 , com uma população de cerca de 20 milhões de habitantes, distribuída nos Estados do Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte , Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia e Minas Gerais. Existe um grande número de estudos, programas e projetos para o Semi-Árido, os quais, no entanto, requerem uma difusão mais intensa e apropriada, bem como o desenvolvimento de ações que promovam condições favoráveis à região e, conseqüentemente, a melhoria da qualidade de vida de seu habitante. Com essa convicção, a Fundação Joaquim Nabuco, no intuito de contribuir com esse objetivo, criou o Núcleo de Estudos e Articulação Sobre o Semi-Árido – NESA.

A proposta do NESA é de articular pesquisadores envolvidos com o estudo do Semi-Árido brasileiro, na busca da congregação de esforços e de conhecimentos para a realização de ações combinadas e objetivas. Procura promover a articulação entre instituições de pesquisa, de planejamento e  intervenção e, de representação social que tenham por objeto a atenção à região semi-árida do país. Interessa também ao NESA intercambiar experiências sobre regiões semi-áridas com instituições nacionais e internacionais, divulgando e analisando informações de natureza técnico-científica sobre fatores sócioambientais vigentes nessas áreas, procurando contribuir com a melhoria da qualidade de vida do homem brasileiro, do Semi-Árido.   


[1] Relevos residuais que resistiram aos antigos processos denudacionais responsáveis pelas superfícies aplainadas dos sertões, ao fim do Terciário e início do Quaternário. 
[2] Áreas de granitos recortados por diáclases múltiplas

Navegando em: NESA